5 artistas que influenciaram o novo disco da BaianaSystem, “Duas Cidades”

fotos_china04

fotos_china04

O disco Duas Cidades é o segundo do grupo BaianaSystem, e podemos atestar, é com certeza um dos melhores deste ano e sim, o ano nem acabou. O balanço, o guingado e a contestação apresentadas no primeiro estão lá, mas a banda cresceu. Resolveu-se melhor e coseguiu crirar um álbum completo, diferente do que fez no anterior. Lá, algumas músicas pareciam simplesmente desconectadas das outras. Dito isso, fomos descobrir quais foram os artistas que influenciaram este segundo trabalho e Russo Passapusso (vocalista) e Roberto Barreto (guitarra).

Antes de vocês começarem a ler, vale lembrar que a banda se apresenta nos dias 27 e 28 de maio, no Sesc Pompeia, compre seus ingressos aqui.

 

Ramiro Musotto


Ramiro talvez seja a influência mais clara no pensamento e no resultado conseguido entre a parte eletrônica e percussiva do BaianaSystem. Seu trabalho de anos de pesquisa com os ritmos afro baianos e a junção disso de maneira única e inovadora com bases e beats eletrônicos, foram o combustível e a referência que sempre estiveram presentes na nossa música.

Dorival Caymmi

A referência dele pra esse disco vem muito do imaginário de uma Bahia mítica, com seus cantos, as lavadeiras (ganhadeiras), a canção mais crua e direta, e a relação com o cotidiano da cidade: o mar, as pessoas, as imagens.

Dodô e Osmar

Influência direta na da guitarra baiana, na linguagem das vozes dobradas, nas linhas que vêm do chorinho e do frevo. Influência também de ter essa timbragem passeando por vários ritmos e utilizada como uma voz. E na referência do trio elétrico em si, pensado como um sistema de som, um local de experimentação.

Ratatat

A ligação direta com as guitarras, também utilizada por esse grupo com vozes dobradas, com influência do heavy metal e utilização de bases. O Ratatat mostra como a forma que eles utilizam a guitarra tradicional e as suas produções de bases e linhas melódicas, podem ser transpostas para a guitarra baiana. E tocadas com beats. Referência grande também nos timbres.

Death Grips

Death Grips faz parte de uma identificação pela parte visceral das expressões que gostamos de ouvir . Está presente no nosso dia dia. Tentamos traduzir nossos ruídos e nos alimentamos de eletricidade .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *