5 influências do novo disco do Porcas Borboletas

Porcas Borboletas. Foto: Juka Tavares/Divulgação

O Porcas Borboletas está de volta! A banda que mostra pela primeira vez em São Paulo o disco Momento Íntimo, esta quinta-feira (19), no Itaú Cultural (com entrada franca) e partir das 19h. Foi convidada aqui pelo Move That Jukebox para falar um pouquinho do novo álbum, no quadro quee a gente mais ama aqui no site! O “5 influências”.

Completando 18 anos de estrada, a banda mineira contou com um timão para este disco, temprodução musical de Gustavo Ruiz, ganhador do Grammy Latino com a produção de Tulipa Ruiz, que também participa do disco. A cantora Juliana Perdigão, o percussionista e cantor Nereu Gargalo (Trio Mocotó), o guitarrista Luiz Chagas (Isca de Polícia, Itamar Assumpção), a percussionista Nath Calan, o tecladista Chicão e Quique Brown (Leptospirose) completam as participações.

1. Peter Tosh- “Downpressor Man”

Danislau: Peter Tosh, Bob Marley e Bunny Wailer! O swing veneno que o reagge ensina. O canto material que não necessariamente transmite sentido mas constrói a massa sonora. A conexão marota com o primitivismo. Isso tudo tá no disco de algum jeito, seja nos arranjos, nas letras, nos inserts de sampler.

2. Michael Jackson – “Bad”

Enzo Banzo: Todo o disco Bad, do Michael Jackson. O groove da faixa “Derrota Transcendental” pintou depois de ouvir esse album. Essa faixa tem uma economia sonora que flerta com as coisas do Michael, o Gustavo sendo o nosso Quincy Jones. E a figura do Michael, implícita na sonoridade, é também um ícone ambíguo de derrota/vitória, que está nessa canção e em todo o disco.

3. Beastie Boys – “Root Down”

Gongom: Os anos 90 são referência total. O som do disco Odelay do Beck, o violão semi flamenco da faixa “Partiu”, que tem aquela cara extreme/No Doubt. E claro, a gritaria doidera dos Beastie Boys.

4. Daft Punk – “Give Life Back To Music”

Moita Mattos: Uma clara influência talvez seja o último disco do Daft Punk, o Random Access Memories, com o guitarrista Nile Rodgers, pelo lance das guitarrinhas rítmicas marotas, que rolam muito no disco.

Tulipa Ruiz – “Prumo”

Todos: O próprio Dancê, da Tulipa, outra produção do Gustavo (Ruiz, também produtor de Momento Íntimo), traz um sangue novo pro pop brasileiro, pela suingueira e esmero, que também vem na onda do disco.

Escute Momento Íntimo na Apple Music:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *