5 perguntas para… Mombojó

Laetitia, Felipe e Marcelo - por Luan Cardoso (baixa)

Depois da bem sucedida parceria com a Laetitia Sadier, vocalista da banda Stereolab, no disco Alexandre (2014), com o Mombojó, a banda conseguiu um financiamento pela Fundarpe para fazer um EP e um documentário. O mais legal, Laetitia está de volta e as canções são todas parceria com ela. O EP foi apelidado de “Summer Long”, que é exatamente o nome da canção em que ela participou no disco. Conversamos com Chiquinho (tecladista), para eles nos contar como é que isso tudo se deu, como foi trabalhar com a Laeticia, etc etc…

Lá embaixo, você assisti em primeira mão um teaser, que dá a ideia de como foi a gravação das 4 músicas.

Sei que vocês não imaginavam ter um retorno da Laetitia, quando receberam o e-mail dela e agora estão gravando este EP. Voltando a pergunta que você já fez, como é ter sua ídola mor tocando, gravando e compartilhando musicalmente com vocês? E como foi conhecê-la musicalmente falando? Porque tudo havia sido feito por e-mail, certo?

É algo realmente muito incrível, ver esse tempo passar e se deparar com uma pessoa tão distante trocando ideia sobre música que fizemos juntos. Porém, a proximidade permitiu conversarmos sobre coisas do dia a dia, comer juntos, tomar banho de mar… Essas coisas que faz você ter absoluta certeza de que seus ídolos são pessoas normais. Acho que aprendemos muito com a experiência dela, com um jeito e ritmo diferente de trabalhar que o artista europeu tem.

Esse EP será uma celebração dos 15 anos da banda. Vocês parecem gostar muito de celebrar os anos passando. Então, o que o Mombojó não fez ainda, mas está nos planos?

Digamos que a celebração é muito mais de um novo trabalho especial realizado… Talvez o mais especial até agora na nossa carreira. Já trabalhamos com pessoas igualmente especiais, mas acho que ela tem um peso maior por vim lá do outro lado do Oceano Atlântico! Talvez pelo fato dela falar muito bem a linguagem musical que nos interessamos desde o começo da banda. Temos muita vontade de tocar mais fora do pais, conhecer outras realidades musicais. Trocar mais figurinhas com Laetitia e seus amigos do lado de lá. De fato temos muita vontade e planos para que relação não parar so nesse EP.

O que podemos esperar deste EP? Imagino que algo bem “stereolabico”, não? O que trouxeram de experimentações? Influências?

Eu acho que me soa uma Laetitia mais mombojóniana. Nunca negamos que o Stereolab é um ponto de partida frequente nas nossas composições. Agora que tivemos mais chances de chegar mais próximo desse objetivo, Laetitia nos surpreendeu e fomos juntos para outro caminho. Ela é realmente muito boa nisso, nos surpreender melodicamente.

Vocês também prepararam um vídeo. Houve essa vontade de ter algo audiovisual para registrar o momento? Logo mais chegam os clipes, deu tempo da Laetitia participar?
Antes de sair o EP vamos lançar o clipe de “Summer Long”, que foi quase todo gravado em Londres com a participação dela, inclusive. A ideia é lançar um documentário sobre essa passada dela lá por Recife, mostrando como a coisa toda aconteceu.

Na última entrevista que fiz com vocês, perguntei como estava o esquema de dois integrantes em SP e outros dois em Recife e a “reclamação” eram os shows. Como estão as coisas agora? Percebi o Mombojó um pouco mais parado no último ano.
Acho que 2015 foi um ano um pouco difícil pra todo mundo. Mas, acho que ainda conseguimos ter boas conquistas e fazer shows em alguns lugares que nunca tinhamos ido, e voltamos a participar de alguns festivais grandes. Além de embarcar em outros projetos mais loucos com o Mombojó. Tivemos tempo de ir amadurecendo essa relação com a Lae também. No momento estamos focados nas finalizações do EP e formatando um agenda de shows junto com Laetitia no Brasil entre abril e maio. A gente consegue se virar bem a distância… agora teremos o Oceano Atlântico nos separando… Mas, no final a gente sempre dá um jeito e a coisa acontece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *