André Paste’s Jukebox

Nas palavras do Matias, “Se o mashup é o tropicalismo do mundo, André Paste é o futuro da música brasileira.” E não é pra duvidar. Afinal de contas, o mineirinho de Patrocínio já colocou Cid Moreira pra dançar ao som do pancadão carioca e do Phoenix – claro, também não podia faltar a maldita “musiquinha da sanfona”. Entre um remix para o Holger e mini-mashup de Kate Bush e Major Lazer, Andre Paste (@andrepaste), que hoje mora em Vitória, arrumou um tempinho pra falar com a gente:

E o hype? O que você tem escutado de novidade?
Nunca fico muito tempo ouvindo uma coisa só. Meu iTunes tá sempre no shuffle. Atualmente, tô ouvindo muito o “ZZK Sound Vol. 1 e 2 – Cumbia Digital”, uma coletânea da ZZK (dica do Dago – @bimahead) que é um coletivo de artistas como Fauna, Frikstailers, El Remolón, etc, que criaram a Cumbia Digital; o Sunga do Holger que tá demais; WannaBe Jalva, e sem fazer média, a coletânea da Smoke Island – a cena eletrônica do Espírito Santo tá de tirar o chapéu (primeira vez que uso essa expressão na minha vida hahaha).

Good Times Bad Times – qual banda/artista sempre esteve ao seu lado, fazendo, por mais piegas que isso possa soar, a “trilha sonora de sua vida”?
Beatles. Aprendi a gostar com meu pai. Ouço pra ficar agitado e pra dormir.

Do the D.A.N.C.E. – o que não pode faltar na hora de soltar a franga na pista?
João Brasil e Funk Carioca “de raiz”, hahaha. MC Serginho, Mr. Catra, Cidinho e Doca, Claudinho e Buchecha ou qualquer um dos clássicos dos primeiros CDs da Furacão 2000.

Recentemente, você tuitou que ia largar a vida de DJ e se dedicar a outros projetos. Vai continuar mesmo com a ideia ou podemos, quem sabe um dia, contar com você mandando um “Cid Moreira On The Dancefloor” nas pistas de alguma festa do Move?
Fui muito juvenil, precipitado demais ao falar isso. Nem se eu quisesse eu deixaria de tocar, é mais forte que eu. Acho que foi crise dos 19 mesmo, hahaha. Quanto a festa do Move, é só chamar que eu vou! 😉

Você não vale nada mas eu gosto de você – todo mundo tem um guilty pleasure, vai. Aquela banda que, quando começa a tocar no computador, você desabilita o last.fm o mais rápido que pode.
Putz, acho que não tenho vergonha de nada que eu escuto. Gosto de tudo. TUDO mesmo. De Padre Marcelo Rossi a Slayer. Mas desligaria o last.fm pra escutar Sandy & Jr.

  • luiza

    DEMAIS!
    esse menino manda muito bem!
    muito sucesso pra vida dele x)

  • HUAHUA, Sandy e Jr eh triste 🙂
    eh o ES bombando na cena nacional, que lindo,
    sucesso mulecao 🙂