“Balanga Raba”, novo EP do Rico Dalasam é a prova concreta de seu talento

Capa de “Balanga Raba”, com foto de Paulo Peixoto e arte de Enrico Gastaldelli. Foto: Divulgação

O Rico Dalasam começou sua carreira justamente lançando um EP e agora para dar um gostinho que ele está preparando, resolveu mostrar mais quatro música em Balanga Raba. Como salientou um leitor do Move, na capa posada, o artista está a cara do Prince, mas as música nada tem a ver com o finado artista. A não ser pelo balanço pelo qual é conhecido.

As músicas “Procure“, música que foi lançada em parceria com o Midia Ninja, já é uma conhecida dos fãs. Outra música que pode ter passado despercebida por alguns foi “Não Deito Pra Nada”, canção que entrou na coletânea Dois Lados, lançada em parceria com o Scream & Yell. Ela é uma versão para a música “Balada do Amor Inabalável”, do Skank e vem justamente quebrando o paradigma do amor romântico jogando na cara do coleguinha que não adianta vir brincar com os sentimentos dele (ou nossos), que não vai dar pé.

Dias antes de seu lançamento oficial, Rico optou por lançar “Fogo em Mim”, que foi alçada a hit rapidamente. A música é realmente chiclete e tem grande chances de entrar nas frequências dos mais moderninhos. O motivo da exclusão? É que nesse país careta, Rico pede que não nos falte fogo no cu! Em parceria com Mahal Pita, do Baianasystem, “Fogo em Mim” merece ganhar as pistas e fazer o povo balançar a pélvis.

Mas se três das músicas já são conhecidas do público, qual é a novidade neste EP? É a canção que abre o EP, “Não Deito pra Nada”, um rap com letra em conta um pouco da história dele de supreação e de como sempre fez seus corres e olha mesmo onde ele chegou. Rico canta: “Mesmo sem saber como enfrentar, meios para prosseguir, se eu cheguei aqui, tem ainda muito chão e mil corações para a ideia brotar”. E precisa de mais sucesso, Rico? Depois de ser entrevistado pelo Lázaro Ramos e aparecer do lado de Ney Matogrosso ou comentar o Oscar na TNT?

Acabei lembrando de uma história que vivi com o Rico Dalasam tempos atrás. Fui ao show dele no Sesc Pompeia com participação do Thiago Pethit e escrevi falando sobre como o show foi bacana, mas como ainda faltava algo para o Rico despontar, mas que ele tinha muio talento. Dias depois o encontrei numa noite e ele disse: “Eu vi lá o que você escreveu”. Sem pestanejar disse: “Eu falei aquilo, porque tenho certeza que você tem muito potencial para chegar longe” e olha mesmo onde ele está hoje!

Escute Balanga Raba, balança esse quadril e me diga se estou errada. O EP tem produção de Mahal Pita, Dinho Souza e Filiph Neo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *