Carlos Santana vai lançar disco de covers

Carlos Santana ficou famoso (merecidamente) com sua banda Santana nos anos 70 e, dos anos 90 para cá, tem se esforçado um pouco demais para se manter popular. Isso incluiu gravar com gente como Rob Thomas (a boa “Smooth”), Michelle Branch (a insuportável “The Game of Love”) e outras figurinhas da música pop.

A nova tentativa do guitarrista mexicano será mais um álbum cheio de participações especiais, só que de covers, chamado Guitar Heaven. Santana juntou um monte de clássicos do rock (“Little Wing” do Hendrix, “While My Guitar Gently Weeps” dos Beatles) e trouxe vários artistas legais (Chris Cornell, Janelle Monáe, Ray Manzarek) e outros nem tanto (Chester Bennington, Chris Daughtry) para tocar com ele. E, ah, claro que tem o Rob Thomas perdido no meio também.

Se vai dar certo? Não fazemos idéia, mas rendendo um ou outro single cantarolável, estamos no lucro – e Santana também.

Confira a tracklist de Guitar Heaven:

1. “Whole Lotta Love” (Led Zeppelin) com Chris Cornell
2. “Can’t You Hear Me Knockin'” (The Rolling Stones) com Scott Weiland
3. “Sunshine of Your Love” (Cream) com Rob Thomas
4. “While My Guitar Gently Weeps” (The Beatles) com india.arie e Yo-Yo Ma
5. “Dance the Night Away” (Van Halen) com Pat Monahan
6. “Back In Black” (AC/DC) com Nas e Janelle Monáe
7. “Riders on the Storm” (The Doors) com Chester Bennington e Ray Manzarek
8. “Smoke On the Water” (Deep Purple) com Jacoby Shaddix
9. “Photograph” (Def Leppard) com Chris Daughtry
10. “Bang a Gong” (T. Rex) com Gavin Rossdale
11. “Little Wing” (Jimi Hendrix) com Joe Cocker
12. “I Ain’t Superstitious” (Howlin’ Wolf, Jeff Beck Group) com Jonny Lang
13. “Fortunate Son” (Credence Clearwater Revival) com Scott Stapp*
14. “Under the Bridge” (Red Hot Chili Peppers) com Andy Vargas*

*Deluxe edition

  • É o tal negócio… disco de covers, nesse naipe aí, é o tipo de coisa que é feita com chance mínima de dar errado. Selecionando só os clássicos infalíveis, o cara tem que ser muito orêia pra desandar o caldo. É risco zero e lucro máximo. Aquele Emerson Nogueira, por exemplo, vive disso. Mas em se tratando de Santana, o cara tem biografia suficiente pra gravar o que ele quiser.