Clipe: Interpol – Barricade

Como foi a recepção por aí do novo disco do Interpol? Por aqui foi meio fraca. Ainda não desceu direito – e não vejo isso acontecendo tão cedo. Mas estamos aqui pra falar do novo single e clipe da banda. “Barricade” tem versos e pontes empolgantes e chega a mostrar aquela velha boa forma de outrora e da qual todos nós gostamos. Uma pena que o refrão destoe um pouco e deixe a desejar. Não que isso estrague a música, mas tira o brilho do que seria talvez o único hit inquestionável do trabalho homônimo dos caras. Já o vídeo mostra um boa fotografia e montagens interessentes. Vale o play:

A resenha completa de Interpol não demora a sair, ok?

  • Ricardo Brun

    Tá melhor do que o primeiro clipe. O primeiro estava INCRIVELMENTE chato.
    Eu diria que esse tá chatinho.
    Interpol estaria perdendo o mojo?

  • Eu acho que o Interpol está perdendo o mojo.

  • Gosto muito do Interpol. Foi a primeira banda q descobri sozinho. O show em 2008 foi ótimo, mesmo com toda a “blazézice” do Banks, q acabou dando um gosto a mais pra coisa (ele menos não esperava toooda a animação do povo ali, cantando cada sílaba das músicas). Porém, acho q como o primeiro álbum, não teve igual ainda. Gosto muito do primeiro e o segundo está quase à altura. Todavia, o primeiro tem uma energia incomum em todo ele, q fascina! Agora, esse último… sei lá… tá meio insosso… Concordo que realmente, “Barricade” seria um hit inquestionável. Mas, tá faltando muita coisa. Não acho q o Interpol tenha perdido o caminho. Tvz a saída do último e o CD solo do Banks tenha minado um poucos as novas idéias, o experimentar mais.

  • Joana

    “Interpol” é ótimo. Cada disco da banda representa um momento diferente, e cada um deles está a altura do outro. Eles não se perderam no experimentalismo, tampouco deixaram de ser eles mesmos. Continuaram com o rock (ufa). Acho que a única música fraca no disco é All of The Ways.

    Eu sinto pena de quem ainda fica chorando por causa da época do Turn On the Bright Lights. Get over it, people.