Clipe: Interpol – Lights

O que não falta ultimamente são notícias relacionadas à nossa tão amada banda nova-iorquina. E, depois de uma reestreia nos palcos bastante inspirada, de acordo com resenha da Spin, o Interpol liberou o clipe de seu novo single, “Lights”, para download no site oficial da banda. Pouco depois, o Stereogum foi lá e fez o upload da filmagem pra você que não tá a fim de baixar os 300MB do vídeo em alta resolução.

Posso falar? O clipe de “Lights” é chato pra caramba. Tem (quase) mais câmera lenta do que os jogos da Copa – e, apesar de ter sido dirigido por um tal de Charlie White, eu acreditaria numa boa se me falassem que, na verdade, foi obra de Zack Snyder, na direção, com roteiro de David Lynch. Quando eu achei que a coisa ia melhorar, lá pelo segundo minuto, aí é que o vídeo degringolou de vez pro nonsense. Mas, vá lá, Interpol merece o benefício da dúvida:

O quarteto disco do Interpol, auto-intitulado, chega às ruas no dia 14 7 de setembro.

[UPDATE] O Lúcio Ribeiro colocou pra streaming duas novas faixas que o Interpol tocou em seu “show da volta”. Corre lá pra escutar as versões ao vivo de “Sucess” e “Summer Well”.

  • Nonsense? Com certeza
    Porém intrigante.
    Eu curti 😀

  • Evandro

    Bem,
    podemos dizer que não foi convencional!
    mas vale a pena conferir,
    várias vezes, para abstrair!

  • Eduardo Azeredo

    Achei o clipe extremamente erótico/fetichista.

    Gostei muito!

  • Eduardo Azeredo

    Aliás, o andamento do clipe se encaixa perfeitamente com a música. A proposta é interessantíssima.

  • Pô! Viajando – muito – faz o maior sentido!
    Não vou querer estragar as possibilidades de interpretação de cada um, mas começa por a mulher ser usada para a produção do “leitinho” que uma das duas “toma” no início.
    E concordo com o Eduardo que a câmera lenta se ajusta bem à música.
    E só a título de curiosidade: Charlie White já dirigiu outro clipe do Interpol, Evil (que, apesar de ser mais lógico, também tem uma pitada surreal e é esteticamente mais pobre.)

  • Vitor

    Super gostei. E a música atualmente me parece ótima. Demora um pouco pra “absorver”.

  • Lucas

    Tomara que esse album não seja uma repetição do Our Love… como da pra suspeitar ouvindo “Lights”.

  • Como eu disse lá no Lucio:

    O clipe é tipo um bukkakke reverso, né?

  • Queijoquente

    também achei um saco..

    o que mais estraga são os incovenientes “fade-outs” do vídeo

    não vou dizer que tinha potencial pra mais pq a musica não é uma das melhores deles

  • Duque

    Pode falar Neto, voce achou que ia melhorar porque tavam tirando a roupa da mulher né? hahaha

  • Rodrigo Vsconcelos

    É tem gosto pra tudo, adorei o video, e fazer sentido não é propriamante a proposta do Interpol, e que continue assim.

  • Rodrigo Vasconcelos

    É tem gosto pra tudo, adorei o video, e fazer sentido não é propriamante a proposta do Interpol, e que continue assim

  • Rino

    Respeitando a opinião de todos, vou expor a minha: esbarrei com o video por acaso, as duas horas da madrugada, enquanto navegava pela internet. Já conhecia o Interpol de outros videos que admiro (“There’s no i in threesome” e “Heinrich Manuever”), então resolvi assistir. Fiquei paralisado!! O video é magnífico! Um dos melhores que já assisti. Todo o ritual meticuloso, despertando a curiosidade para o que está por vir e o final, apoteótico, indescritível. Já assiti milhares de vezes e continua despertando estranhos sentimentos em mim. Uma herança milenar, despertada apenas por “Lights” do Interpol.

  • R

    BURRO