friends1

Coffee & TV: Aquele com os melhores momentos musicais em Friends

Não sei se vocês se lembram, mas na última coluna falei um pouco sobre rock e sobre Singles, um filme do Cameron Crowe sobre uns vizinhos de vinte e poucos anos descobrindo a vida adulta, discutindo seus relacionamentos, com a cena cultural de Seattle dos anos 90 servindo como pano de fundo e personagem peculiar. Sei que esse plot não é o mais original do mundo, mas, de uma maneira estranha, uma luz de alerta se acendeu na minha cabeça. A proposta não só não me era estranha como era muito parecida com uma das minhas coisas favoritas no mundo todo. Não precisei ir além da Wikipédia para matar a charada: Singles fez tanto sucesso e gerou tanto burburinho na época em que foi lançado que a Warner logo quis transformá-la em uma série de TV. Cameron Crowe não foi muito fã da ideia, mas a companhia não desistiu e foi logo caçar um time de roteiristas para dar andamento a essa nova empreitada. Dois anos depois, ia ao ar o primeiro episódio de Friends.

Não há quem tire da minha cabeça que Friends é o melhor seriado do mundo. Sei que é muito mais cool preferir Seinfield, mas Friends tem o meu coração justamente por sua simplicidade infinita. É uma das únicas séries que eu vi que não se desgastou com o tempo – e olha que foram dez anos! – e que a gente não consegue apontar uma temporada fraca. Todas são excelentes, algumas mais, outras menos, mas sempre vale a pena ver, rever e assistir de novo sempre que estiver passando na TV. Meus DVDs da série nunca saem do aparelho, e ela é minha companhia certa quando quero espairecer um pouco antes de dormir ou quando não tenho companhia pro almoço. Joey, Chandler, Monica, Ross, Rachel e Phoebe se tornaram meus amigos ao longo dos anos e eu não paro de me surpreender com o quão fantástico é um elenco tão bem entrosado, com tamanha química e que deixa a gente com um problemão se tenta escolher qual o nosso personagem favorito. A quem interessar possa, o meu é o Joey, mas não consigo escrever ou dizer isso em voz alta sem me lembrar de momentos fantásticos dos outros personagens e me sentir meio culpada.

Se você mora em um universo paralelo e nunca ouviu falar da série, vamos do começo: em poucas palavras, Friends é uma série sobre seis amigos que passam a maior parte dos seus dias afundados num sofá em uma cafeteria em Nova York. Eles também estão aprendendo a viver e buscando seu lugar no mundo, vivendo vários relacionamentos frustrados (muitos deles bizarros), crescendo e descobrindo um monte sobre quem eles são. Eu acho fantástico, porque ela mistura situações completamente identificáveis com outras absolutamente bizarras. Pra mim, uma boa comédia precisa de situações engraçadas e texto esperto para te fazer gargalhar, mas sensibilidade e personagens apaixonantes o suficiente para te fazer chorar também. Sei que não sou emocionalmente estável o bastante para servir de parâmetro, mas Friends é a série que mais me faz chorar, e olha que eu assisto Grey’s Anatomy!

chandler

Nada é mais útil para explicar Friends do que o nome dos episódios. Não sei se vocês sabem, mas o título de todos os episódios começa com “Aquele que…” (ou “The one with…”). Aquele Em Barbados, Aquele Com Dois Bifes E Uma Berinjela, Aquele Em Que O Ross Descobre… A gente se refere aos episódios como se fossem capítulos das nossas vidas, como, quando afundados num sofá ou mesa de algum lugar, a gente começa a contar Aquela história ou pede pra ouvir de novo o caso do seu amigo, Aquele, daquele dia. É assim que eu me sinto com relação aos personagens, como se sentasse para tomar um café depois do expediente e ouvisse a história sobre o dia em que o Ross ficou preso em uma calça de couro no primeiro encontro ou quando a Phoebe resolveu servir de barriga para os filhos do seu irmão.

Mas, se Friends quase não tem defeitos, também quase não tem música. Além da famosíssima canção de abertura, das músicas da Phoebe e de “With Or Without You”, eterno tema de Ross e Rachel, não há muito o que listar. Nesse ponto até concordo que How I Met Your Mother sai na frente. Afinal, eles tem Wilco no histórico!  Era isso que eu pensava, pelo menos. Ainda que não tenha uma trilha sonora constante, que preencha todos os episódios e nos leve à loucura tentando descobrir o que tocou depois, Friends tem sim a sua pequena coleção de músicas marcantes que merecem reconhecidas. Foi pensando nisso que resolvi listar alguns daqueles que merecem ser relembrados. Vamos lá?

Joey e Chandler cantando Space Oddity:

A canção inapropriada de Ross e Rachel

Monica cantando Delta Dawn

Clipe de “Smelly Cat”

Todos cantam “Smelly Cat”

O som do teclado de Ross

Chandler e Phoebe cantando “Endless Love”

Ross tocando “Celebration”, do Kool and the Gang, na gaita de fole

Rachel cantando “Copacabana”

Descobri essa a seguir pérola recentemente, nos extras de alguns dos DVDs. Não é que os caras do Flaming Lips fizeram uma paródia de “Yoshimi Battles The Pink Robots” para a Phoebe? E o clipe é muito fofo, com uma montagem dos melhores momentos da personagem, mais ou menos relacionados com a letra. Genial!

Flaming Lips: “Phoebe Battles The Pink Robots”

  • Fernanda

    Esqueceu de botar na lista que tocou Untitle do Interpol no final do episódio no qual o Joey beija a Rachel pela primeira vez.

  • Camila Mazzini

    grande post! =)

  • Leocádia Garibaldi

    Sinceramente, já tentei assistir de coração e mente abertos…nunca achei engraçado! Eu gostava de um da rede BBC, que passava no Euro Chanel chamado Burn It – era sobre um grupo de amigos trintões que não caiam da real dos seus 30 anos e nunca amadureciam! Nem sei se tem trilha sonora, mas só rolava o melhor do indie rock anos 90! Pérolas e mais pérolas!!!

  • Gan

    Sensacional!
    Muito lindo rever esses momentos musicais da minha série preferida ever! 🙂
    Como não cantar Smelly Cat junto com a Phoebe? Ou morrer de rir com a “música” do Ross? Ai, como eu queria que Friends fosse eterna. Mesmo.
    E também não sabia do clipe feito para a Phoebe. Que lindo! Hahahaha
    Beijo!

  • Caroline

    Amei relembrar esses momentos musicais de Friends <3
    De fato,foi a única série que conseguiu me fazer rir e chorar.
    Ainda dá pra lembrar de "Shiny Happy People",do R.E.M.,que foi música tema daquela abertura alternativa da série. 🙂
    http://www.youtube.com/watch?v=t7udpZG1Nu4

    Beijo,Anna! É sempre legal ler o que você escreve!

  • Karolina

    Anna.. eu tbm amo Friends.. e senti falta do que considero o principal momento musical da série, que é a turma cantando “The Lion Sleeps Tonight”, no episódio “Aquele Depois do Super Bowl”, da 2ª temporada!
    Bjs!

  • Taillana

    Oie,faltou colocar a Phoebe cantando ”We are the champions” no mesmo episódio q a Monica canta Delta Down… E a música de natal q a Phoebe faz com os nomes de todos,e todos os Friends cantando Smelly Cat! Adorei o post!

  • Pingback: 10 (Really) Feminine Moments of Chandler Bing | The Sneerkat Chronicles()