Coldplay – LeftRightLeftRightLeft

Ontem, sexta feira (15), o Coldplay disponibilizou em seu site um disco ao vivo da banda para os fãs que quiserem baixá-lo, gratuitamente, óbvio. A iniciativa, de acordo com a banda em seu site, é um “‘obrigado’ a nossos fãs, às pessoas que nos dão uma razão para continuar tocando e fazer as coisas acontecerem.”

E que excelente modo de dizer “obrigado”, eu diria. As 9 faixas contidas no álbum foram gravadas em diversas cidades durante a Viva La Vida Tour e mostra uma banda totalmente a vontade com o público e com as “novas” músicas que ocupavam boa parte do setlist desta última turnê.

leftrightleftrightleft

O disco, que se chama LeftRightLeftRightLeft, já começa de forma explendida, com “Glass of water”, uma música que só foi lançada no EP Prospekt’s March, como sobra de estúdio do Viva La Vida… e que, felizmente, foi inclusa neste registro ao vivo da banda. Em seguida, “42” nos brinda com um arrepiante berro de Chris Martin no final da música. Sério, foi um belo grito.

A terceira faixa é “Clocks”, brilhante canção do segundo disco do grupo, A rush of blood to the head, e que, ao vivo, consegue ser mais emocionante do que a versão original. A quarta música foi a que mais me surpreendeu. Não pela impecável execução de Chris Martin e cia., mas sim pela sua inclusão e não a de algum hit certeiro da banda, como “Violet hill”, “Speed of sound” ou “Yellow”. Me refiro a “Strawberry swing”, nona faixa de Viva La Vida… e uma de minhas favoritas do álbum. Nesta versão ao vivo, seu andamento é comandado o tempo todo por um suave e eficiente riff de guitarra enquanto a platéia incansável não para de bater palmas. Linda!

Chris Martin e seu piano assumem os holofotes numa marcante performance de “The hardest part”, de X & Y, emendada com outra faixa de Prospekt’s March, “Postcards from far away”. Em seguida, a banda nos presenteia com uma das melhores versões ao vivo de uma música que eu já escutei ([/exagero]). “Viva La Vida” está impecável e a participação do público na forma de palmas e de gritos (sim, aqueles gritinhos da música) deixa a canção ainda mais emocionante.

coldplay

O carismático baterista Will Champion é “o cara” da sétima música de LeftRightLeftRightLeft. Ele assume o posto de Chris Martin e faz os belos vocais da bucólica e divertida “Death will never conquer”. Em seguida a banda consegue a proeza de transformar a chata “Fix you”, hit melancólico de X & Y, num hino pra emocionar estádios lotados com toda a platéia cantando à plenos pulmões o refrão da música. Bela surpresa. Pra mim, pelo menos.

Pra finalizar esse maravilhoso registro ao vivo, a banda escolheu a mesma música que encerra seu último disco, a ótima “Death and all his friends”. Uma boa versão ao vivo, mas nada que se sobressaia. Poderiam ter colocado em seu lugar alguma do primeiro disco da banda, o “clássico” Parachutes. Mas nada que tire o brilho e competência do Coldplay, uma banda cuja evolução ao longo dos últimos 9 anos é evidente e muito bem escancarada na forma deste lançamento ao vivo.

Nota: 4.2/5.0

À quem interessar, o link para download do disco, diretamente do site da banda, é este aqui.

  • Eduardo

    Com certeza se tivessem posto alguma do Parachutes ficaria ainda mais perfeito. Shiver, Yellow ou Trouble, talvez.

  • mend

    fiquei curioso, só por tua empolgação haha
    baixando!

  • eu colocaria don’t panic. imagina *-*

  • realmente, as músicas ficaram ótimas… eles soam muito bem ao vivo.

  • Roberta M.

    eu fiquei até emocionada baixando o cd AHHAHAH
    sério.
    42 é a música mais linda do viva la vida.

  • Aline

    don’t panic ali ia me deixar louca!

  • Oii!!

    Adorei seu post!
    =)

    baixei o álbum, também!
    Gostei muito! (:

  • agradicido ^^