Coluna Miojo Indie #15: Búfalo e Poliça

A semana passada teve que ficar sem Coluna Miojo Indie devido a nossa ida à Campus Party. Mas já voltamos e a casa está ficando em ordem novamente. Tanto que essa terça não poderia começar melhor, com recomendações espertíssimas de Cleber Facchi – que, hoje, resolveu falar dos lançamentos mais recentes da dupla Búfalo e da banda americana Poliça. Bom proveito:

Búfalo

Cansei De Cantar Pra Você (2012, Independente)


Depois do enorme estrondo causado pelo músico Cícero Lins em 2011, não seria de se estranhar que projetos caseiros e dotados da mesma calmaria acústica de Canções de Apartamento surgissem aos montes. Tomado pelas mesmas referências suaves do projeto carioca, Cansei De Cantar Pra Você, primeiro trabalho da dupla Búfalo parece dar continuidade ao painel de emanações suaves propagadas pelo músico, sem que para isso precise soar como uma cópia ou um tratado menos inspirado. Com um pé bem firme no lo-fi e flertando o tempo todo com o samba e a bossa nova (trechos de Cartola e Noel Rosa são encontrados no interior da obra), o disco nos arrasta calmamente para junto das melancolias da dupla Renan Pamplona e Felipe Mattos, que entre acordes simplistas de violão revelam letras ricas e dolorosas, ora pendendo para um Marcelo Camelo do álbum Sou, ora dialogando com a sobriedade de Elliott Smith.

Ouça: Dezesseis

Poliça

Give You The Ghost (2012, Totally Gross National Product)


Duas baterias, o baixo de Chris Bierdan e a voz suave, porém, decidida de Channy Leaneagh, estes são os elementos necessários para a “fabricação” de Give You The Ghost, primeiro álbum do grupo norte-americano Poliça. Com versos que ressaltam fragmentos de antigos amores, o disco explora uma temática necessária para que pitadas de R&B se encontrem com um indie rock brando e hipnótico. Ausente de guitarras – os instrumentos só aparecem em duas composições do trabalho, sempre tocados por Michael Noyce do Bon Iver -, o registro passeia por uma gama de sons volumosos e intimistas, fruto da instrumentação planejada de Bierdan e da eletrônica não dançante que preenche o registro. Obscuro, porém não exagerado, o disco revela o trabalho de uma banda convincente e próxima, como se todos os integrantes do grupo partilhassem de um mesmo ideal, vontade que acaba se refletindo nas boas composições do trabalho.

Ouça: Wandering Star

Textos: Cleber Facchi

  • Texugo

    Porra Miojo Indie, comenta aqui e num posta nada no seu próprio site, te contar viu

  • Timbre de voz do Cícero Lins lembra o de Malu Magalh~es – e isso não é nenhum elogio!

  • socorro! poliça!!