A difícil arte de batizar uma banda

Quando a Banda do Mar foi anunciada, minha primeira reação foi rejeitá-la. Ninguém vai me convencer que “Banda do Mar” é um bom nome para um grupo musical. Só que pensando bem, a gente percebe que a maioria dos nomes de bandas são bem ruins – na teoria.

Ao batizar um filho, os pais escolhem o nome de que eles mais gostam para seu rebento. Por mais que ele possa parecer esquisito, em algum momento da história, ele foi o preferido do casal. O mesmo acontece quando uma banda resolve se batizar: o nome escolhido é aquele que mais agrada a maioria do grupo – só que nem sempre ele é bom.

Titãs

Diferentemente de uma pessoa, que pode ter o mesmo nome, uma banda deve possuir uma alcunha exclusiva. Se uma potencial denominação já estiver sendo usada, ela precisa ser descartada. Então o processo de batismo acaba sendo muito complexo e, frequentemente, resulta em uma escolha ruim.

É muito fácil encontrar exemplos de escolhas ruins. Vai me dizer que “Os Paralamas do Sucesso” é um nome bom? “Los Hermanos” pode soar genérico e sem sal. “Bidê ou Balde”, então, é de apertar o coração. Tem bandas que percebem a besteira que fizeram e acabam trocando de nome. O “Titãs do Iê Iê” virou apenas “Titãs”, o que é um dos raros nomes bons. Já o “Kid Abelha e os Abóboras Selvagens” virou “Kid Abelha”, tentou ser “Kid”, voltou a “Kid Abelha” e, até hoje, não conseguiu agradar. Mais recentemente, tivemos o caso dos “Sabonetes”, que passaram a ser o “Esperanza”. Pode até não ser tão bom, mas, pra mim, qualquer coisa parece melhor que “Sabonetes”.

Nomes aparentemente ruins não são exclusividade de bandas nacionais. Duvido que alguém defenda “The Smashing Pumpkings”. Onde já se viu um grupo chamado “Amassando abóboras”? Boa parte dos meus artistas preferidos tem problemas de criatividade: “Arctic Monkeys”, “The Killers”, “Belle And Sebastian”, “Death Cab For Cutie”. Será que nenhum deles se salva?

banda do mar

Acontece que ninguém julga uma banda como os Beatles pelo seu nome ruim. Nem qualquer outra. No fim das contas, o que importa é mesmo a música, que, se for boa, faz você se esquecer dos nomes “ruins”. Acabamos nos acostumando a conviver com termos como “Red Hot Chili Peppers”, “The xx” e “Foster The People”, achando tudo bem natural.

E vocês, já ouviram o debute da Banda do Mar? Gostei tanto que até esqueci do nome esquisito que eles escolheram.

  • Renato Tobias

    Não quero ser rancoroso,escrever aqui só para falar mal e tal, mas, ouvi 1min e 23seg de música da Banda do Mar e (exagerando) já me deu enjoo, tentei ouvir para ver se Malu e Camelo tinham feito algo que realmente fosse gostar, afinal todo mundo fala bem, mas acho que este pessoal tem bastante amigos, tirando a bela mulher em que Malu se tornou (mas a musica dela nunca foi boa) o resto “pra mim” é muito ruim, do nome da banda (isso realmente não importa, se o som é bom) até o som.