Especial: Morning View, 10 anos

Continuando a série de postagens em homenagem aos dez anos do álbum Morning View, do Incubus, nossa canção de hoje será a extensa “Aqueous Transmission”, com seus quase sete minutos de pura viagem.

O próprio vocalista Brandon Boyd conta um pouco sobre a origem da música:

“Talvez o nosso trabalho mais ambicioso até o momento, concebido com um instrumento bastante estranho para a banda e para o rock’n’roll, para ser mais preciso. O ‘Ko-kyu’ foi usado nessa canção e foi doado por um homem muito generoso e talentoso, que atende pelo nome de Steve Vai. Numa noite, começamos a fazer experimentações na canção e isso, rapidamente, nos trouxe à mente a imagem e a analogia de “flutuar livremente em um rio”; daí o conteúdo da faixa. Nossa amiga Suzi Katayama (que havia trabalhado fazendo de cordas com Björk, Madonna e até mesmo com o Yours Truly para uma apresentação acústica em Los Angeles) emprestou sua elegância clássica a esta história. E ao fazê-lo, ajudou a tornar realidade exatamente aquilo que imaginamos: uma música tão atmosférica e vibrante que faria os ouvintes adormecerem em uma terra de rios, kung fu e unicórnios. (Metas atingíveis, eu acho. Mas por favor, não opere qualquer maquinário pesado enquanto escutar a canção.)” – tradução de Letícia Ribeiro Carvalho

O último minuto de “Aqueous Transmission” foi gravado do lado de fora da mansão em que a banda morou durante o período de produção do disco. Não foi fácil obter o som, pois toda vez que eles saíam para tentar captar algo, os sapos se calavam. Após várias tentativas, gostem ou não, finalmente o som da natureza foi registrado pelo grupo.

Continua…

  • Marcelo Pitta

    Um dos melhores cds que já escutei, no meu Top 5 com ctza. Realmente eles conseguiram passar toda essa idéia que queriam na Aqueous.

  • esse é O disco.

  • Lucas Rodrigues

    Esse album é pancada!