Exclusivo: O amor pode ser divertido com Ops

Ops é um dos artistas mais conhecidos de Brasília, isso não há dúvida. Ele fez parte do Disco Alto, banda lendária dos anos 2000, passou muitos anos como DJ nas festas da cidade, fez parte do coletivo Criolina, com os DJs Barata e Pezão e ainda é um dos braços do Harmonia do Sampler, aquela da infame e divertidíssima música “Pau, perereca e cu” lançada no carnaval deste ano.

Agora ele decidiu seguir em carreira solo e mostrar seu primeiro single com exclusividade aqui no Move That Jukebox. A música “Olha  Sorte Que eu Dei” segundo o próprio é uma canção de amor, mas vinda de Ops só poderia soar divertida, ideia reforçada pelo o videoclipe em que ele espera a “namorida” chegar em casa enquanto abre o vinho e faz uma série de coisas de quem está entediado de tanto esperar.

“A música é uma carta sincera para minha companheira. Uma boba música de amor. Acho que ela é importante em dois sentidos: o primeiro é que ela inverte o padrão do patriarcado e desenha um cenário onde a mulher trabalha fora e homem é o dono de casa. O segundo é que, no meio de um álbum com letras tão fortes, ela nos lembra que, em meio à tristeza, somente o amor pode nos trazer alegria.

Dirigido e fotografado por Cícero Fraga, da produtora COMOVA, o clipe também tem direção de arte da Bruna Daibert, still e making of são do Caetano Maia e a produção da Paula Rios. Gravado no apartamento do diretor, o vídeo foi inspirado nas Esculturas de 1 minuto, do Erwin Wurm, que apresentou seu trabalho no começo do ano em uma exposição aqui em São Paulo e é o responsável pela inspiração de outro videoclipe, o do Red Hot Chilli Peppers, “Can’t Stop“.

“Quando o Ops me mostrou a música, ele disse que queria fazer algo caseiro, seguindo a vibe de produção do disco. Eu pensei nessas referências, ter esculturas feitas por alguém que transforma a espera, o tédio, em um momento criativo e assim faz de tudo para preencher seu tempo.E o Ops só precisou ser ele mesmo. Resumindo, a gente trabalhou com o que tinha: amores, amigos e alguns objetos”, conta Cícero.

E aí? O que você achou? O disco completo está previsto para sair em outubro deste ano e se chamará Não Tá Tudo Bem, que também dá nome a música que está disponível nos serviçoes de streaming. Aqui você escuta na Apple Music:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *