#FicaDica: Alpargatos

Grupo gaúcho é a nossa dica de banda nova para você conhehecer. Foto: Lucas Barth

Emprestando um olhar poético como forma de fuga da rotina urbana, a Alpargatos se sobressai no cenário independente gaúcho por uma criatividade que transcende suas composições e constitui a personalidade da banda.Formado em 2012, o grupo porto-alegrense integrado por Afonso Antunes (voz e guitarra), Bruno dos Anjos (voz e guitarra), Pedro Nectoux (bateria) e Leonardo Braga (baixo) lançou em julho de 2015 o EP Rodovia do Parque. Combinando indie rock e MPB, as cinco músicas formam um ciclo de acontecimentos ao demonstrar o anseio para resgatar a sensibilidade afetiva que ficou emaranhada no caos cotidiano.

Após o lançamento do disquinho, o nome da banda começou a ganhar mais força. Ano passado, a Alpargatos entrou para o line-up do festival MECA por meio de votação popular, e foi o único grupo gaúcho a chegar à final da disputa por uma vaga no MECAInhotim, que aconteceu em novembro do mesmo ano. O quarteto (assim como todos os grupos autônomos) tem a internet como seu maior meio de divulgação. Entretanto, por mais que essa seja uma plataforma de enorme poder publicitário, a carência de atenção ainda afeta muito a visibilidade de todo o meio independente.

Sabendo disso, a banda investiu em uma solução muito original (e barata): Vender seu EP em uma movimentada esquina de Porto Alegre na hora do rush. Com alguns amigos e cartazes como “Quer uma alternativa para a Voz do Brasil?”, os integrantes aproveitaram a brecha do programa governamental e o fato de que muitas pessoas escutam música no carro para fazer sua propaganda. O resultado? Venderam todos os discos que levaram.

Mesmo tendo toda a liberdade que o caminho independente oferece e obtendo êxito em seus sólidos projetos, Bruno dos Anjos expõe as consequências de não ser uma banda contratada:
“Para tu seres uma banda independente, tu precisas ser além da banda e ser também o cara que te divulga, o que produz, o fã, o que tem que vender o ingresso, o que tem que carregar o equipamento (…). O tempo que tu poderias dedicar integralmente pra música acaba ali, sabe? Quantas vezes a gente teve que subir estressadíssimos no palco porque montamos o show todo 3 segundos antes de começar”, explica.

A Alpargatos procura contornar, com uma boa dose de personalidade, os percalços de estar em uma cena em que tudo depende puramente da força de vontade e da paixão pela música. São bandas como essa, visivelmente movidas pelo amor ao que fazem, que ajudam a formar uma cena concreta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *