Especial: Conheça os indicados do Grammy Latino

Premiação será em novembro. Vem ver para quem torcer!

montagem grammy

O Grammy Latino acontece em 17 de novembro e, na última semana, lançou suas indicações. A notícia boa é que quase todas a categorias tem nomes brasileiros. A votação do prêmio é realizada pela Academia Latina. Para participar, necessariamente, a gravação precisa ter sido realizada nas línguas portuguesa ou espanhola. Faixas instrumentais também participam, desde que sejam obras de autores e compositores iberoamericanos ou que seja interpretada por artistas iberoamericanos, ainda que a obra seja de autoria de alguém de outra nacionalidade.  

O Move That Jukebox separou alguns nomes bem interessantes pra você ficar de olho nesse Grammy! Veja abaixo:

Kevin Johansen


Indicado nas categorias Canção do Ano e Melhor Canção Alternativa e Melhor Álbum Cantor Compositor, este é o único artista não brasileiro da nossa lista. Kevin divide a nacionalidade argentina e estadunidense, mas na sua produção, carrega um pouquinho de tudo. Ele chegou a se intitular subtropicalista, se orgulha de trazer tanta diversidade nas suas composições e influências e já realizou parcerias com Paulinho Moska e Arnaldo Antunes. A música “Es Como El Día”, do álbum Mis Américas foi a responsável por levar o cantor e compositor para a premiação.

Ian Ramil


O cantor e compositor gaúcho foi indicado em duas categorias: Artista Revelação e Melhor Álbum de Rock em Língua Portuguesa, esse último por conta do Derivacivilização, lançado no final de 2015. Segundo álbum de Ian, a produção apresenta um trabalho refinado, gravado na casa onde o músico passou a infância e adolescência.

Emicida


Em agosto de 2015 o mundo finalmente conheceu o segundo disco de Emicida, Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa. É por conta dele a indicação do rapper ao Grammy Latino, na categoria Melhor Álbum de Música “Urban”. A partir dele, também rolou um documentário acompanhando os bastidores da criação, gravação e edição, mostrando um cuidado digno de uma grande obra.  

João Donato


Aos 81 anos, não é de se admirar pouco um artista que não só continua produzindo, como também cria música de alta qualidade. João Donato é este músico, que traz diversas influências para as suas canções, parcerias atuais como o Bixiga 70 e possui uma carreira bem, beeem longa. O disco Donato Elétrico, que como o nome sugere, realça sua face mais agitada e lhe rendeu indicação na categoria Melhor Álbum Instrumental.  

Céu

No começo do ano a cantora lançou o Tropix, um disco cheio de misturas temáticas e muitas atitude. Foi uma das produções que mais destoam da obra anterior de Céu e, apesar de dividir bastante as críticas, acabou levando a indicação nas categorias Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa e Melhor Álbum de Engenharia de Gravação.

Tiago Iorc


Um atual queridinho da MPB divide a categoria Melhor Álbum de Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa. O Troco Likes, de Tiago Iorc também levou a indicação e, se um dos critérios fosse popularidade, teria grandes chances de levar a premiação. Além disso, a música “Amei Te Ver” também concorre em Melhor Canção em Língua Portuguesa.

Boogarins


A banda goiana traz consigo uma originalidade forte na hora de compor. Temas ligados à sua região, confissões e um instrumental de se admirar compõem o Manual, lançado em 2015. O disco disputa a categoria Melhor Álbum de Rock em Língua Portuguesa, ao lado de Ian Ramil.

Elza Soares


É difícil pensar em alguma premiação de respeito que não leve em consideração o A Mulher Do Fim Do Mundo. Indicado na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira, o disco não chamou atenção só do Grammy. Teve até gringo babando na interpretação forte de Elza. A música “Maria Da Vila Matilde (Porque Se A Da Penha É Brava, Imagina A Da Vila Matilde)” entrou também na disputa de Melhor Canção em Língua Portuguesa.

Roberta Sá


O disco Delírio disputa ao lado de Elza Soares na categoria Melhor Álbum de Música Popular Brasileira e também em Melhor Álbum de Engenharia de Gravação. Entre as participações ilustres da produção estão Chico Buarque e Martinho da Vila.

Baleia


Quando soltamos a crítica do Atlas aqui, em março, ainda não tínhamos tido acesso ao disco físico do Baleia, lançado em setembro. Junto de um livro, a banda, que tem uma diversidade incrível de cartazes para cada um dos shows já feitos, mostrou mais uma vez a importância com a estética. O reconhecimento chega na indicação na categoria Melhor Projeto Gráfico De Um Álbum.

Vitrola Sintética


A música “Deus”, presente no compacto Sintético B, lançado em julho de 2016, levou a banda paulistana à indicação na categoria Melhor Canção Alternativa. Não é a primeira vez do grupo no Grammy Latino, em 2015, eles já foram indicados para Melhor Artista Revelação e Melhor Engenharia de Gravação.

Bom, nomes interessantes é o que não vão faltar para a premiação. Escolha os seus e aguarde ansiosamente por 17 de novembro, quando finalmente serão revelados os vencedores em uma cerimônia cheia de música e latinidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *