Forgotten Boys participa do projeto “10 horas no estúdio” com nova formação

Depois do excelente Stand by the D.A.N.C.E., os paulistanos do Forgotten Boys lançaram no ano passado o irregular e apático Louva-a-deus – desde então, a banda vem sofrendo constantes baixas. A principal foi o abandono do guitarrista e por vezes vocalista Chuck Hipollitho. Para substituí-lo, o trio remanescente contratou um tecladista e um percussionista. Como muitos fãs já previam, a percussão não se encaixou muito bem no rock n’ roll direto que o Forgotten Boys faz e foi logo dispensada.

FB

A fim de dar um novo gás à banda, Gustavo Rivera e cia. chamaram o guitarrista Dionísio Dazul e, com essa nova formação – que ainda inclui o tecladista Paulo Kishimoto -, participam nesta sexta-feira (11) do projeto “10 horas no estúdio“, capitaneado pela Trama.

O esquema é o seguinte: a partir das 10 horas da manhã, todos que quiserem poderão assistir à gravação “ao vivo e sem cortes” – de acordo com a assessoria da gravadora – de uma faixa inédita que a banda fará no período de 10 horas. Ou seja, até às 8 da noite, o Forgotten Boys estará sob os olhares atentos dos fãs ligados na TV Trama e, no final da gravação, o quinteto terá concebido uma música exclusiva e recém composta, chamada “Draw the line”.

Lá em setembro, o Móveis Coloniais de Acaju participou do projeto e um resumo da participação dos brasilienses pode ser visto na página da TramaRadiola no Youtube.

4 Comentários para "Forgotten Boys participa do projeto “10 horas no estúdio” com nova formação"

  1. Irregular e apático?! Desculpa – me, mas você, caro amigo Neto, deve ser mais um daqueles que vê e crítica música pela repercursão da mídia e afins, não pelos próprios conceitos, enfim, sua resenha foi pécima e mal colocada! Vai escutar o black drawing chalks tocando na MTV com o Chuck de bailarina, ao invéz de perder seu tempo postando aquilo que tu ouve os demais falarem e se acha cultzinho por replicar… Milagre não ter solicitado: “Amigos, postem pra mim…” RIDICULO!

  2. Caro “amigo” Victor, se quiser discutir mais profundamente tanto a obra da banda quanto algum disco específico dos caras, é só avisar, pois, ao contrário do que eu acho que você pensa, eu não preciso de copiar resenhas e opiniões alheias. Aliás, se você lesse mais o blog, saberia que eu citei o Stand by the D.A.N.C.E. como melhor disco nacional da década, sendo o único votante, numa eleição de 68 pessoas, que citou o grupo. Então não venha achando que você me conhece e falando insinuações totalmente não fundamentadas. Ao contrário do que você deixou transparecer, você não precisa partir pra falta de educação toda vez que alguém falar mal de um disco que você gosta, ok? Um pouco de respeito com as opiniões diferentes da sua não faz a ninguém.

    P.S.: Quando você disse “pécima” e “invéz” você quis dizer “péssima” e “invés”, certo?

  3. Pingback: Move That Jukebox! » Escute “Draw The Line”, nova faixa do Forgotten Boys

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *