Jack White, Dave Grohl, Jonas Brothers (!) e Obama (!!!) cantam Beatles na Casa Branca

Na noite dessa terça-feira (02), os holofotes da Casa Branca saíram de Barack Obama e miraram em um novo alvo: Paul McCartney. Debaixo do teto da “primeira família”, o beatle foi homenageado com a terceira edição do prêmio Gershwin, criado em 2007 pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos para celebrar a música popular norte-americana. A celebração foi grande e, como não podia deixar de ser, contou com a presença de outros músicos fodões: Jack White, Dave Grohl, Stevie Wonder, Elvis Costello, Emmylou Harris, Faith Hill e Herbie Hancock. Além deles, Corinne Bailey Rae, os Jonas Brothers e até Jerry Seinfield participaram da festa.

Uma pena que as apresentações não tenham chegado ao YouTube – muitos dos presentes fizeram novas interpretações de clássicos de McCartney e dos Beatles -, mas um vídeo da noite já virou hit: todos os convidados da cerimônia, inclusive Michelle, Barack e seus filhos, soltaram a voz num coro de “Hey Jude” capitaneado por Paul. Curioso é que, de alguma forma, o que deveria ser épico ficou vergonhoso, na minha opinião. Alguém mais sentiu vergonha alheia?

[via]

  • Camarada Vermelho

    Caralho… dificil de acreditar que esse cara já foi considerado simbolo de rebeldia. Daqui a pouco ele toca no Vaticano.

  • Bisnaga

    Paul McCartney era simbolo de rebeldia? O beatle bonzinho? viajou!

  • tem q ser mto blasè pra achar isso vergonhoso… deixa a galera se divertir, eu hein. ¬¬

  • Não é sobre ser blasé, Natalia, mas isso tá parecendo noite de Criança Esperança ou propaganda de Natal da Globo, com um monte de celebridades cantando…

  • Quem conhece Beatles sabe que eles não eram nem um pouco ‘bonzinhos’ dentro da época deles. Eram completamente transgressores.

  • Renaa

    Não. Vergonha nenhuma.

  • Na verdade, os Beatles eram bons moços se compararmos eles aos Stones, por exemplo. Os rapazes de Liverpool eram símbolos da juventude criativa e independente. Com o tempo, as experiências com drogas vieram e os deixaram com uma imagem bem diferente da que eles tinham no início da carreira: eram experimentadores e a partir daí eles se firmaram como ícones da contracultura ocidental. Curiosamente, eles revolucinaram a música e criaram uma cultura mundial.

    No caso de Paul, ele era o mais bonzinho do grupo. Foi o último a se drogar e era o mais ponderado nas decisões, totalmente diferente de John que, aí sim, pode ser considerado um personagem mais rebelde.

  • y.

    não achei vergonhoso, mas o paul tá caidaço (ou caidasso, whatever).

  • @Jackmout

    Hahaha, vergonha da cara do Elvis Costello e da cara sem graça do Jack.

  • Duque

    Euri muito da cara do Jack White, hahahaha

  • Carol

    O Jack White quer se matar ali

  • AlexAmorim

    Jack White com cara de: “porra Paul! Agente ja tava indo embora D:”. Só provou que Hey Jude pode ser entonado por qualquer um

  • Nathanael

    Não achei nada vergonhoso. Muito pelo contrário, só mais uma prova da onipresença dos Beatles.

  • Pingback: Move That Jukebox! » Em homenagem a McCartney, Jack White canta Beatles na Casa Branca()