LCD Soundsystem dá último adeus a São Paulo

Se no último álbum do LCD Soundsystem, This Is Happening, a letra de “You Wanted A Hit” já soa irônica, esse grau é ainda mais elevado em uma apresentação ao vivo.

Em sua última visita ao Brasil – James Murphy anunciou a aposentadoria da banda recentemente – o grupo de eletro-punk mostrou, com sua apresentação em São Paulo, que sobram hits em seus três álbuns para segurar um show.

Após as primeiras batidas de “Dance Yrself Clean”, primeira música da noite e faixa de abertura do This Is Happening, grande parte do público já estava entregue. Aos poucos, os integrantes foram sendo aplaudidos em sua entrada no palco, mas o grande êxtase estava guardado para a entrada de Murphy.

Outra característica notável nos trabalhos de estúdio e que fica em evidência no palco é o detalhismo de Murphy. Durante a apresentação, o frontman do LCD Soundsystem pede inúmeras vezes que ajustes sejam feitos no seu retorno e executa os vocais com maestria – assim como o restante da banda faz com seus instrumentos.

Além de todo capricho, o show também é marcado pela energia, principalmente por parte do guitarrista Al Doyle, integrante do Hot Chip – que passeia pelo palco à vontade – e do próprio James Murphy, que pula o tempo todo, aparentando bem menos que seus 40 e poucos anos. Nas quase duas horas, o público pode vibrar com grandes músicas de toda a carreira do LCD Soundsystem. O repertório contou com faixas curtas e contagiantes como “Drunk Girls”, e também passou por outras mais antigas, como “All My Friends”, do Sounds of Silver, de 2007 –  uma das mais animadas da noite – e clássicos do LCD, como “Daft Punk Is Playing At My House” e “Losing My Edge”, do primeiro álbum dos nova iorquinos, lançado em 2005.

A despedida ficou por conta de “New York, I Love You But You’re Bringing Me Down” e não poderia ter sido melhor. Após três passagens por São Paulo, desta vez o adeus tem um gostinho mais amargo para os fãs, já que, ao que tudo indica, não haverá uma próxima vez.