“Vamos fazer dois shows no segundo semestre”, diz Marcelo Camelo sobre Los Hermanos

Eu sei que você ficou meio tonto com o título desse post. Eu também fiquei.

A 188º edição da Revista Trip tá muito legal, principalmente por causa de uma entrevista específica: a do Marcelo Camelo. O papo foi divinamente comandado pela Kátia e flui que é uma beleza. Pra quem gosta de romantismo, a matéria é o lugar certo. Mesmo que você não dê a mínima para a Mallu Magalhães, é de lacrimejar ver o hermano falando do relacionamento com a moça: “É como se, quando ela tocasse, virasse eterna. Ela sai do universo mais óbvio de percepção que se teria dela e vira uma coisa maior, um universo inteiro. (…) Foi uma ligação espiritual, imaterial.  (…) Quando você se apaixona, você se apaixona. O radical da palavra é o mesmo de passividade. Porque, quando acontece, tu fica meio passivo. Não tem questionamento.”

Mesmo assim, o maior boom da matéria fica por conta do Los Hermanos. De acordo com Camelo, o grupo volta aos palcos no segundo semestre para dois shows: um em Recife e outro em Salvador – e, dessa vez, sem o Radiohead: “Eu tô adorando. Pô, sinto mó saudade deles, outro dia fiquei vendo uns vídeos nossos em casa”, disse, saudoso. Como quem não quer nada, Marcelo ainda deixou no ar a possibilidade do grupo aparecer com um disco novo: “Sinto que só deveríamos voltar pra fazer um disco novo, com repertório novo, pra não ficar nessa coisa de só tocar coisas velhas. Mas por enquanto cada um está com seu trabalho solo, criando coisas novas. O Rodrigo [Amarante] tem uma frase interessante que é: ‘Tempo a gente tem o quanto a gente dá'”, conclui, citando um verso de “Evaporar”, composta por Rodrigo para o Little Joy.

A matéria foi disponibilizada na íntegra no site da Trip. Não dá pra não ler, sério.

  • PORRA! preciso guardar dinheiro pra passagem pra Recife. AHAHAHHAH

  • Paula

    Adorei essa entrevista do Canemo pra revista Trip..realmente tá muito boa.

    E essa parte que ele fala da Mallu tb é bacana…achei muito lindo o que ele falouu.

  • Nando

    Ae, então quer dizer que amor deles por Recife é real mesmo heheh.
    Estarei lá, isso é um fato.

  • Evandro

    “É como se, quando ela tocasse, virasse eterna. Ela sai do universo mais óbvio de percepção que se teria dela e vira uma coisa maior, um universo inteiro. (…) Foi uma ligação espiritual, imaterial. (…) Quando você se apaixona, você se apaixona. O radical da palavra é o mesmo de passividade. Porque, quando acontece, tu fica meio passivo. Não tem questionamento.”

    Com uma simples declaração dessa é possível ver em que estado mental se encontra esse Homem!
    Dêem caneta/lápis e um papel para o senhor citado, e
    chamem o resto da banda, pois eu vejo uma infinidade
    de possibilidades!

  • Evandro

    “Os cientistas todos têm barba. É uma
    parada que avisa que você não está nesta vida de brincadeira.” Comentário: Uma definição que adotarei a partir de agora, é convenção!

  • T

    AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH

  • Bruna

    Bora caravana de SP pra Recife!