Mac’s Jukebox (Scream & Yell)

Como foi falado na primeira edição da Jukebox Weekly, tentaríamos entrevistar não só o pessoal da música, como também quem escreve (e muito bem!) sobre ela e é referência como blogueiro e editor de sites conhecidos.

Pois bem, em sua quarta edição, a coluna semanal aqui do Move tem a honra de apresentar Marcelo Costa, ou simplesmente “Mac” (@screamyell) – editor do Scream & Yell, colaborador da Rolling Stone e, como o próprio diz em seu blog (Calmantes com Champagne): “escritor de romances e cultura pop.”

Mac

E o hype? – o que você tem escutado de novidade?
Putz, sou o cara mais antihype que existe. Escuto tudo depois que todo mundo parou de escutar. Para você ter uma idéia, tô descobrindo o The Auteurs só agora (risos). E não é por falta de vontade, mas a pasta de MP3 e a pilha de CDs está enorme. Tem pouca coisa nova na gringa que me anime. Já nacional, o momento está ótimo. Estou ouvindo agora Stela Campos e Wado. Perae. Se der para considerar o Vampire Weekend um hype, crava eles no meu nome (risos). Vi dois shows deles, e eles são ainda melhores no palco.

Good Times Bad Times – qual banda/artista sempre esteve ao seu lado, como trilha sonora de sua vida, tanto nos momentos ruins quanto nos bons?
Clash, Echo and The Bunnymen, Elvis Costello e Lou Reed. Acho que esses quatro. Talvez Joy Division entre. Cada um deles tem a música certa para o momento certo. Coisas como “Rust”, “Baton Rouge”, “Wrong ‘Em Boyo”, “The Other Side of Summer” e “Atmosphere” podem falar mais de mim do que cinco mil toques.

Do the D.A.N.C.E. – o que não pode faltar na hora de soltar a franga na pista?
Música negra! Soul music, coisas da Stax e da Motown. Música para fazer a alma gingar.

Teen Age Riot – Qual show que você sempre quis ver na adolescência mas só conseguiu na vida adulta?
Putz, dezenas! (risos). Só fui ver Leonard Cohen agora quase aos 40 anos e chorei horrores. Nick Cave também. Imagina ser um adolescente sem grana morando no interior. Não rolava ver nada. Hoje em dia já dá para exibir o passaporte rocker com orgulho. Mas falta Paul, Pixies e Wilco para completar a lista de shows da vida.

Você não vale nada mas eu gosto de você – todo mundo tem um guilty pleasure, vai. Aquela banda que, quando começa a tocar no computador, você desabilita o last.fm o mais rápido que pode.
Hahaha, eu assumo os meus guilty pleasures tipo… Biquini Cavadão, embora eu os acho muito legais. E nem vem falar que Engenheiros é guilty pleasure!!!!

*Bônus Question! Como grande fã de Woody Allen que você é, qual é a frase mais memorável e/ou engraçada que você já ouviu do diretor mais neurótico e hipocondríaco do cinema?
O começo de “Annie Hall” será eternamente clássico: “É uma antiga piada: duas velhinhas em um hotel-fazenda. Uma diz: ‘A comida aqui é um horror’. A outra diz: ‘Eu sei, porções minúsculas’. É assim que eu vejo a vida: cheia de solidão, miséria, sofrimento e tristeza, e acaba rápido demais”. Coisa de gênio!

  • Vini

    Cara! vcs estão de parabéns denovo! Adoro as críticas do Marcelo! me identifico muito com elas! Além disso há referências que valem ouro alí…Foi ele quem deu a preciosa dica de leitura: “Bill Graham apresenta: minha vida por dentro e fora do Rock”, além de outras tantas é claro! Cinema, música, literatura, viajens, calmantes, champagne, bobagens.
    o site de vcs também tá foda!
    Abraços a todos!

  • Acabei de perceber que se vocês fizessem essas perguntas pra mim, eu não saberia o que responder em quase nenhuma. =S

  • T

    Postem sobre os shows do Móveis no Rio.
    Vão ser na Maria da Glória e no Circo (+ Teatro Mágico)!!!!!!!!!!!!!!!

  • Thaís Cristina: Acabei de perceber que se vocês fizessem essas perguntas pra mim, eu não saberia o que responder em quase nenhuma. =S

    E eu não conheço The Auteurs. *se esconde*

  • Pingback: Os meus gostos musicais e, claro, Woody Allen — Calmantes com Champagne 2.0()

  • Pingback: Move That Jukebox! » Scream & Yell e os melhores da década()