MGMT – Congratulations

(…) Em 2010 não podia ser diferente: mais uma vez, o MGMT resgata as últimas novidades do Brooklyn (e de toda a América do Norte, de certa forma) para criar uma nova linha melódica que promete virar mãe de inúmeras ramificações no universo indie. Agora, as tendências são adotadas do surf-rock, que voltou a ganhar destaque com os novíssimos The Drums e The Soft Pack. O fruto dessa brincadeira é Congratulations, álbum pouquíssimo óbvio, com lançamento previsto para 16 de abril mas já disponível em streaming, fai a faixa, no site oficial da banda.

Congratulations é simplesmente intragável para quem apreciava apenas o que o MGMT tinha de pop. Na nova fase da banda, os sintetizadores perdem o destaque que tinham em singles como “Kids” e “Time To Pretend” para que as guitarras sejam mais notadas, sempre com um tom mais lo-fi e experimental do que antes. A promessa da banda de fazer um álbum “sem hits” é cumprida – e isso é ótimo, no final das contas.

Continua aqui.

  • pedro

    esse cd é absurdamente péssimo. sério, triste.
    nem sei porque baixei.
    se os sintetizadores e “o lado pop” e os “hits” eram o ruim do MGMT, eu não sei mesmo porque essa banda existe.
    o cara canta tão mal que dá pena (ao vivo é pior ainda! no show eu tive vergonha alheia). Esse eco que eles dão na música não tem nada de psicodélico e toda essa propaganda colorida, psicodélica e multi-informacional em cima do MGMT é uma grande FANTASIA.
    não dá mesmo pra entender como alguém pode gostar dessas músicas lentas com barulhinhos feios e aleatórios. parece uma música da xuxa ao contrário. não dá pra entrar em dimensão alguma ouvindo isso. não dá pra parabenizar nada disso.
    na verdade é tão ruim qto o primeiro já era, whatever.

  • thadeu

    oloc..

    discordo.

  • Que cara revoltado hein.

  • smx

    Eu concordo com ele. puro hype.

  • Carol

    Foda-se, achei esse álbum muito bom, Siberian Breaks é maravilhosa

  • Carlos

    Eles tentaram fazer alguma coisa Pscicodelica e nao conseguiram, essa eh a verdade, album muito fraco !

  • Mauricio

    Vê-se que o intento deles funcionou, ainda bem. Ótimo álbum, composições impecáveis, letras e melodias perfeitas. Adoro pessoas ‘whatever’ com tantos argumentos depreciativos, bizarro.

  • Pingback: Move That Jukebox! » Clipe: MGMT – Flash Delirium()

  • kevin

    vai se fuder seu merda, esse cd eh excelente, agora dizer que o oracular é ruim aí já é demais, orcaular é vida, VSF

  • Eduardo B.

    Ah, que saudade dos tempos do Oracular Spetacular. [2]

  • Julio

    Hype não é, pois o primeiro disco deles realmente era muito bom. Qto ao Congratulations, o primeiro minuto de “Siberian Breaks” é maravilhoso, mas o resto…. Sei lá, já perdi a paciência com algumas dessas bandas do Brooklyn, que acham que “pretensão” é o mesmo que “criatividade” e que alongam e enfeitam demais melodias pouco inspiradas com barulhinhos exóticos… As músicas mais “pop” deste disco estão mto aquém daquelas do “Oracular”. Com exceção de alguns momentos de “Siberian”, o disco todo soa como uma única faixa, um tortuoso e infinito “pesadelo”. Decepção.

  • Mariana

    Excelente, um dos melhores cds de 2010 desde já! Imprevisível, original, é o MGMT mostrando que ter ido além do que músicas como Weekend Wars e Of Moons, Birds… já prometia foi a decisão mais certa que poderiam ter tomado, e se destacando sem dúvida entre as bandas dos anos 2000. As referências são maravilhosas (King Crimson, Flaming Lips, Brian Eno, glam rock, e mais), as composições e a execução das músicas está competente, e estou muito curiosa pra ver como vai sair músicas como Flash Delirium, Siberian Breaks e Song for Dan Treacy vão sair ao vivo.

    MGMT no Brasil JÁ!

  • Lolla

    geente, esse CD é excelente ! Concordo com a Mariana , um dos melhores cds de 2010 desde já! Eles ouberam inovar desde o OS , e adorei o esquema de não haver singles , é muuito bom , realmente , isso… porque são esse infelizes singles que tocam de 5 em 5 min. na rádio e poluem nossa mente!! Vamos nos livrar disso, gente , vamos inovar !

    MGMT no Brasil JÁ! +1

  • Leandro Moreira

    Só escutei o “Oracular Spectacular”.(hoje ..rs) estou muuito satisfeito com o CD. Principalmente Kids. Me lembrou muito quando conheci Chemical Brothers.

  • Pingback: Move That Jukebox! » MGMT apresenta “Flash Delirium” e “Brian Eno” no Saturday Night Live()

  • Pra quem gosta dessa tendência mercadológica atual chata, não vai entender mesmo, que esse disco já é um clássico de 2010. Ótimas melodias, arranjos muito legais, eles jão não tem hype de apoio.
    Segundo disco não tem a frescura de estréia!

  • Nossa, dividiram-se as opiniões mesmo! Ou odeia, ou ama.
    Eu também sou dos que acham que é um clássico de 2010, aposto ser o melhor album deste ano.
    Impecável! Siberian Breaks é uma das melhores músicas que já escutei, a mistura de melodias me lembra albuns como “Tudo feito pelo sol” dos Mutantes. Vejo influência direta, também, de Santana. Enfim, discorde quem quiser, mas o álbum é incrível!

  • Juca

    Esse disco é perfeito. Grande banda. E não é hype, isso é coisa pra durar por muito tempo.

  • tiago

    Todo clássico gera opiniões divergentes. Foi assim com o Kid A (Radiohead), Medulla (Björk) e Third (Portishead).

    Congratulations é simplesmente é incrível.

  • Marcos

    Congratulations, Popular Songs do Yo La Tengo e o The Courage Of Others do Midlake me trouxeram ao mesmo tempo as sensações de satisfação e desconsolo. Trata se de 3 ótimos álbuns lançados no fim de uma década carente de grande álbuns e que abrem uma perspectiva melhor para os próximos anos, porém, o desconsolo vem da mais completa falta de evolução da musica pop atual, são grandes álbum sim, mas por que antes de mais nada soam retro, tudo que esta aí já foi feito antes, os 3 albuns seriam lançados nos anos sessenta sem nenhuma surpresa, elementos de surf music, motonw, folk rock … nada que seja surpreendentemente novo.

  • Allan

    Cara a música tem a linha de baixo “The Weight” da the band, alguém notou. Sensacional!!!!

  • Felipe Duarte

    Para vc ver como música boa não é para todos, não quero desmerecer outras músicas ou bandas, Mas esse CD e tão complexo, daqueles que vc tem que ouvir varias vezes para poder gostar, o que é bom.