Mick Jagger critica Brexit e novos tempos políticos. Segundo ele: “é bom ficar ligado”

Mick Jagger. Foto: Google Images

O nefasto clima da política mundial anda inspirando diversos artistas nos últimos tempos, de Roger Waters a Depeche Mode. Agora foi a vez de Mick Jagger lançar duas músicas inspiradas por questões como o Brexit e a crise dos refugiados.

Jagger começou a escrever as músicas em meados de abril e tinha a intenção de lançá-las o mais rápido possível. Segundo o próprio vocalista, ele não queria “esperar até o ano seguinte”, porque as “duas canções poderiam perder o impacto e não significar nada”. Atitude compreensível, já que compor, gravar, produzir e lançar um disco completo leva certo tempo.

O agora septuagenário líder dos Rolling Stones mostra que a rebeldia e a inconformidade que renderam clássicos como “Midnight Rambler”, “Let it Bleed” e “Street Fighting Man” continua viva e rendendo frutos, como é visto nas novas canções.

“Gotta get a grip” cita diversas situações vistas na Europa e no mundo, de um “mundo de cabeça para baixo” onde os comandantes são “todos lunáticos e palhaços” a “refugiados por toda parte”. Jagger deixa a mensagem em alto e bom som: você precisa se ligar.


“England Lost” é uma brilhante mistura da característica gaita blueseira com batidas eletrônicas mais modernas enquanto Jagger dispara versos numa espécie de proto rap encarnado na pele de um torcedor que vai a um jogo da Inglaterra sem muita vontade. A influência do rap é ainda mais visível, dada a participação do rapper inglês Skepta.

Em entrevista ao britânico Telegraph, Jagger disse que é “óbvio que temos muitos problemas”, e nega estar politicamente otimista quanto a isso. Apesar da gravidade da situação, precisamos nos manter otimista quanto às melhorias futuras e apreciar as boas músicas lançadas.

Ouça o EP na Apple Music