Momentos Musicais Cinematográficos: Pulp Fiction

Aquele que talvez seja o mais emblemático dos filmes de Quentin Tarantino carrega uma trilha sonora com forte enfoque na Surf Music, acrescentando um pouco de Rock e Soul. Na época de seu lançamento, o LP chegou a figurar no top 200 da Billboard, atingindo 21ª posição, mostrando que o ecletismo pode sim ser a chave para o sucesso.

Cena de abertura do filme, ao som de Dick Dale.

“Um texto cool auto-consciente. O uso de faixas mono, com um estilo forte de batida do pop underground do começo dos anos 60 misturado com baladas ‘clássicas’, como ‘Son of a Preacher Man’ de Dusty Springfield é crucial para o reconhecimento pós-moderno do filme”. (Estella Ticknell, sobre o roteiro e a trilha do filme).

A releitura do grupo Urge Overkill para “Girl, You’ll Be a Woman Soon” (canção de Neil Diamond) se tornou o maior hit de todas as faixas do álbum.

A sequência de dança entre Vincent Vega e Mia Wallace no Jack Rabbit Slim’s sempre foi interpretada como uma referência à antiga performance de John Travolta (como Tony Manero) em “Saturday Night Fever”. Tarantino, como grande cinéfilo, credita a inspiração da cena à “Bande à part” (1964), de Jean-Luc Godard.

Nem todas as canções do filme foram selecionadas por Tarantino. Chuck Kelley e Laura Lovelace, dois amigos do diretor, foram creditados como “consultores musicais”. Curiosamente (talvez como agradecimento), Lovelace interpreta uma garçonete no filme, chamada Laura – papel que ela repetiria em “Jackie Brown”.

Finalizando o post, não posso deixar de mencionar o ritual bíblico de Jules Winnfield (Samuel L. Jackson), feito sempre antes de executar algum de seus inimigos.

Ezequiel 25:17

As edições das cenas foram feitas por este que vos escreve. Sendo assim, peço desculpas pelas possíveis falhas.

  • alexis

    Pulp Fiction além de ter uma trilha sonora impecável, pra mim, é o filme mais violentamente romântico.

  • eliza

    o filme e foda a trilha sonora entao nem se fala

  • Pérfida Perfídia

    num gosto desse diretor não