Nick Cave And The Bad Seeds - Push The Sky Away

Nick Cave And The Bad Seeds
Push The Sky Away

Bad Seed Ltd

Lançamento: 18/02/13

Por Lívia Damaceno

Em Push The Sky Away nós somos convidados a entrar no eterno fluxo da mente de Nick Cave e seus Bad Seeds. Imagens de sereias, a sweetheart de Nick, Susie Bick, correndo nas praias de pedras de Brighton, Miley Cyrus em uma piscina – todas essas e infinitas mais constituem o que provavelmente pode ser considerado como o disco mais importante da carreira dos Bad Seeds.

Não encontramos aqui o fogo carnal nietszcheniano que ardia em Cave em discos como From Her to Eternity ou Let Love In, nem a presença do pastor demente que possuía visões do céu e do inferno na terra, como em The Firstborn Is Dead ou Tender Prey, muito menos o poeta melancólico de Your Funeral  My Trial ou The Boatman’s Call. Se o disco anterior dos Bad Seeds, Dig, Lazarus, Dig!!!, continha contos surrealistas, em Push the Sky Away o espaço é dado para a exploração de sons e texturas , onde conhecemos  a verdadeira essência de Cave. Esta nova faceta emergiu da incrível parceria entre ele e Warren Ellis. Neste trabalho, Ellis finca sua bandeira como parceiro de Cave em suas composições graças à saída de Mick Harvey, um dos fundadores dos Bad Seeds e do Birthday Party, que anteriormente ocupava este lugar.

Neste novo horizonte, temos uma visão mais intimista do processo criativo de Cave – o single “Jubilee Street” é desconstruído  em “Finishing Jubilee Street”, quando ele brinca com a efemeridade: “Jubilee Street era algo e agora já não é mais”. Nick até se abre conosco e compartilha suas fontes de inspiração – sua esposa, as ruas de Brighton, Wikipedia. A produção do disco feita por Nick Launay, que não só atuou neste disco, mas também nos três últimos dos Bad Seeds, conseguiu capturar de forma brilhante a atmosfera de encontro de grandes músicos que produzem melodias que derretem até os corações mais frios. A faixa “Higgs Boson Blues” se inicia com a voz de Nick flutuando como um ponto preto em uma parede branca. O ouvinte sente o crescimento das músicas que começam com um loop ou um acorde simples e que gradualmente evoluem com vocais angelicais explodindo magicamente em melodias e palavras.

Em seu décimo-quinto álbum, vemos que Nick Cave e os seus Bad Seeds estão em constante criação, cheios de epifanias e, ao mesmo tempo, abrindo espaço para muito mais. Citando a última música e faixa-título do disco, “Push The Sky Away”, se Rock and Roll pode ser considerado como somente rock and roll (com letras minúsculas), e nada além das somas das partes, está na hora de ir desbravar novos horizontes.

Leia também