Noah and the Whale – The First Days of Spring

A partir de hoje, o Move receberá contribuições periódicas do jornalista recém-formado Vinicius Batista, que conheci através das ótimas resenhas que escreve/escrevia no Arcoirá. Aproveitem!

Quando alguém pedia algo alegre para ouvir, eu sempre recomendava Peaceful, The World Lays Me Down, o primeiro álbum do Noah and the Whale. Tinha aquele violão numa batida bonita e alegre, os ritmos do violino animando a melodia e a bateria trazendo um pouco de agitação. Os romantismos cantados pela grave voz de Charles Fink tinham bom humor mesmo quando se tratava de uma decepção amorosa. O violão foi trocado por dedilhados da guitarra, o violino parece ganhar o peso de uma orquestra, a bateria está séria e os pianos trazem uma melancolia às canções. Apesar de o tema central ser a esperança, o álbum The First Days of Spring está cortante.

Acho válido o risco que a banda está correndo ao trazer uma sonoridade completamente diferente no segundo trabalho. Não que seja uma resposta, mas havia pessoas, inclusive eu, que podiam pensar que a qualidade da banda residia apenas nessa ‘fofura’ folk das melodias. É aí que The First Days of Spring aparece como um disco sério e maduro.

noah

A primeira faixa, ‘The First Days of Spring’, que dá nome ao álbum, já inicia com o peso de uma melodia acompanhada por um dedilhado de guitarra e um violino que some e surge numa dança bonita. A letra fala de renascimento, de ressurgimento. É um pequeno hino à esperança. A esperança e essa vontade de se mostrar sempre forte é um sentimento recorrente, representado um pouco pela primavera, que aparece diretamente logo nas três primeiras faixas. Nesse ponto, o álbum é muito coerente, tanto na temática quanto na ligação sonora entre as faixas. Essa coerência, força e conexão encontra seu ápice na tríade de ‘Instrumental I’, ‘Love of an Orchestra’ e ‘Instrumental II’. O que eu sinto é que o resumo do disco se mostra no coral, que canta forte: “If you gotta run, run from hope” em ‘Love of an Orchestra’.

É um disco belo, que tem muito pouco do antigo Noah and the Whale. Uma pena para alguns, mas a coerência e a seriedade ao falar de esperança e força, em melodias maduras e preenchidas, faz valer a audição.

Obs.: Além da audição, a banda lança com o álbum, um filme, também chamado ‘First Days of Spring’. No canal da banda no YouTube você pode ver o trailer. Eles sempre foram muito ligados em cinema, tanto que o nome da banda é inspirado no filme ‘The Squid and the Whale’, do diretor Noah Baumbach. O trailer de ‘First Days of Spring’ pode não explicar muita coisa, mas é muito bonito. Copiei aqui:

7 Comentários para "Noah and the Whale – The First Days of Spring"

  1. Legal que o nome do álbum também é o nome de um quadro do Salvador Dali. Inclusiva algumas tonalidades da foto da capa coincidêm com as do quadro.
    E pelamordedeus, alguém me diga onde posso comprar/baixar esse filme!

  2. Legal que o nome do álbum também é o nome de um quadro do Salvador Dali. Inclusive algumas tonalidades da foto da capa coincidem com as do quadro.
    E pelamordedeus, alguém me diga onde posso comprar/baixar esse filme!

  3. Noah and the Whale é realmente increvel, com seu poder de animar qualquer que por ventura escutar…..

    muito bom….

    passa na no meu blog e ajuda lah…

    osomempalavras.blogspot.com

    sou blogero de 1° viagem..rsrrs

    abraço!

  4. “The First Days of Spring apresenta a banda trabalhando canções com acento mais melancólico, e compondo canções mais intimistas, ancoradas inclusive em violinos e instrumentos de sopro. Cito duas canções de despedaçar corações solitários “I Have Nothing” e “My Broken Heart”, embora todo o álbum seja interessante e, mais importante, coeso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *