Oito músicas que não existiriam se não fosse por Arquivo X

Arquivo X

Este dia 10 de setembro marca os 20 anos desde que o primeiro episódio de Arquivo X foi ao ar nos EUA. Ao longo de nove temporadas, o seriado da Fox revolucionou a TV ao trazer o sobrenatural e o inexplicável para dentro dos lares dos telespectadores em uma época em que as sitcoms reinavam soberanas no horário nobre americano.

Hoje, com seriados como The Walking Dead e The Returned sendo sucesso de crítica e público, pode ser difícil entender o impacto que Arquivo X teve em 1993. Monstros, alienígenas, conspirações: nada disso era inédito, mas poucas vezes esses elementos haviam sido combinados em um produto tão instigante e acessível. De repente, ser estranho e gostar de bizarrices era legal. A cultura nerd começou a sair do gueto ali.

Muita coisa na TV atual é herança de Arquivo X: dos flashbacks de Lost aos esquemas políticos de Homeland, da cinematografia de Bates Motel à dinâmica dos protagonistas de Supernatural – a lista é longa, como não poderia deixar de ser.

E a música também foi importante para o seriado. Confira oito grandes momentos musicais que só existem graças às aventuras de Mulder e Scully:

Nick Cave and the Dirty Three – Time Jesum Transeuntum

Esta belíssima música instrumental – com uma parte falada no meio – é uma faixa secreta no disco Songs In The Key of X, uma coletânea de canções inspiradas ou relacionadas à série. O mesmo CD conta com outra faixa de Cave, “Red Right Hand”, que apareceu no importantíssimo episódio “Ascension”, da segunda temporada.

Noel Gallagher – Teotihuacan

O Gallagher menos encrenqueiro compôs esta faixa instrumental, que mistura piano e eletrônica, especialmente para a trilha-sonora do primeiro filme da série, Fight The Future. Ela é tocada nos créditos finais. “Teotihuacan” é uma cidade pré-colombiana no México cuja construção é às vezes creditada a alienígenas.

The Cure – More Than This

Outra faixa composta especialmente para a trilha do primeiro filme, esta música traz o The Cure em um dos momentos mais ternos de sua história, sem perder as trevas que lhes são características. Geralmente ignorada pela banda – não tenho notícia de que jamais tenha sido tocada ao vivo –, é uma das músicas definitivas do grupo.

The Cardigans – Deuce

Os Cardigans estavam na crista da onda em 1998, quando esta faixa foi lançada na trilha de Fight The Future. Eles haviam estourado em 1996 com seu terceiro disco, First Band On The Moon, e estavam prestes a lançar o quarto, Gran Turismo. A doce voz de Nina Persson embala essa calma balada semi-acústica.

William S. Burroughs & R.E.M. – Star Me Kitten

O famoso escritor beat se uniu ao R.E.M. para regravar “Star Me Kitten”, uma música da banda, para a coletânea Songs In The Key of X. Não sei dizer se o instrumental é o mesmo, mas me parece que sim. A voz doce de Michael Stipe é substituída pelo estilo “narrador de conto de terror” de Burroughs.

Foo Fighters – Walking After You (versão completa)

Dave Grohl colocou uma versão acústica de “Walking After You” no segundo disco dos Foo Fighters. Convidado a participar da trilha-sonora de Fight the Future, ele convocou os bandmates para montar a versão completa (e superior). O belíssimo videoclipe passou até ficar transparente na MTV Brasil. 

Elvis Costello & Brian Eno – My Dark Life

Uma das parcerias mais esquisitas da história da música aconteceu para a coletânea Songs In The Key of X. Até que dá certo: o vocal elegante de Costello atenua as experimentações eletrônicas de Eno e deixa a faixa acessível e quase pop. Os dois nunca mais trabalharam juntos.

Mark Snow – The X-Files Theme

Mark Snow criou a música incidental de tudo que diz respeito a Arquivo X, incluindo o seriado, o filme e os games. O tema da abertura da série, que assustava criancinhas no mundo inteiro, foi criado quase por acidente, quando ele estava se apoiando no teclado com o cotovelo após várias tentativas frustradas. Lançada como single, a faixa chegou ao segundo lugar da parada britânica.

  • Andre

    Ótima lista. Se aceitarem uma sugestão, acho que “Mulder & Scully” do Catatonia cairia muito bem aí.

  • Leocádia Garibaldi

    Simplesmente AMO “Walking After You”! 🙂

  • gSmith09

    Muito boa essa seleção.Re-assisto esse seriado até hoje.

  • Laura

    até ficar transparente rsrsrs
    verdade!

  • Adorei a lista.

    O Song in the key of X foi uma coletânea e tanto.