Opinião: O que MC Loma ensina para o mercado musical de 2018?

MC Loma e as Gêmas Lacração. Foto: Divulgação

MC Loma tem apenas 16 anos, mora no interior de Pernambuco, na cidade de Jaboatão dos Guararapes e juntou os amigos e as Gêmeas Lacração para fazer o seu primeiro videoclipe. O que parecia ser apenas uma brincadeira adolescente acabou virando um negócio sério. Depois de lançar o single “Envolvimento”, a menina chegou na lista “As 50 virais do mundo” do Spotify e alcançou mais de 14 milhões de visualizações no YouTube.

Daí, chamou atenção de uma artista de que de boba não tem nada, Anitta, uma grande inspiração para Loma, e ainda recebeu convite do Kondzilla, o homem responsável por quase 90% dos clipes de funk nacionais do momento, para regravar o clipe em uma versão menos “pobrinha”. MC Loma, ou Paloma Roberta, então fez que coisas que nunca imaginava, como comer no Mc Donald’s. Algo tão simples para quem mora na cidade grande e mais simples ou até banal, para quem está em certa classe social.


Virou motivo de chacota, mas foi abraçada por uma série de pessoas que adoraram sua personalidade, suas gírias e seu discernimento. É verdade que até certo ponto, o Nordeste ainda é um lugar animalesco. Parece que dependendo de onde e do que a pessoa mostra de trabalho, ela nunca será levada realmente a sério. E com certeza, a audácia de Loma em fazer um clipe tão artesanal, com um “UBER” bicicleta e o autêntico banho na laje fizeram com que muita gente se identificasse com ela.


Loma saiu do completo anonimato para todos os lugares! E quem diria que uma mocinha de 15 anos, com uma base eletrônica qualquer, com clipe nada profissional fosse emplacar o hit do verão? Nós aqui do Move That Jukebox, semanas antes do lançamento de “Envolvimento” estávamos preparando uma justamente para falar sobre qual seria a música mais tocada. Nossas apostas estavam com “Vai, Malandra!”, da Anitta; “Que Tiro Foi Esse?”, de Jojo Marontini; e, “Joga Bunda”, de Gloria Groove.

Conversamos até com alguns artistas, como a Irina Bertolucci, do Garotas Suecas, que apostou em Anira: “”Os ingredientes principais de um hit são uma melodia chiclete e/ou uma batida ou um riff daqueles que você já acorda cantando. Se vier com uma letra com duplo sentido, melhor ainda. Eu, que tenho acordado com “Vai Malandra” na cabeça dia sim dia não, acredito que não vai ter muito páreo pra esse riff rebolativo nesse carnaval!”.

Já a Afari MC, das Melaninas MCs, em Jojo Todynho: “Penso que pra fazer o hit do verão deve ter a magia das batidas envolventes daquelas que você se mexe sem querer, letras simples mais que agrada todos os estilos de pessoas e ouvintes e aquele refrãozim “chicretim” maroto”!

Agora diz, não é exatamente todos os ingredientes que MC Loma traz em “Envolvimento”?. Acho que o principal aprendizado que MC Loma e as Gêmeas Lacração trazem para esta nova fase da música brasileira é muito simples: é preciso ter amigos, ser original e mais do que isso, ter carisma. Quer fazer sucesso? Então tá aí uma fórmula para você começar a pensar na sua vida, caro amigo músico.

Escama, só de peixe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *