Opinião: Porque ainda tem gente que dá ouvidos ao Rick Bonadio?

Eu não ia colocar uma foto desse caraa aqui, né? Foto: Google Images

Dia 31 de dezembro, aquele final de ano que dá vontade de botar textão no Facebook, pedir e desejar coisas boas para os amigos e dá uns “touch” nos colega. Exatamente o que o produtor Rick Bonadio fez. Foi num big post na rede social, que Rick abriu seu coração e disse: “Feliz 2017 a todos e chega de música ruim!”. Dentro outras barbaridades, Rick também explicou que as músicas brasileiras são ruins, por conta do momento econômico que vivemos nos últimos anos de bonança.

“A música de certa forma refletiu a economia do país nos últimos anos. As coisas iam bem e com dinheiro muita gente deixava de ficar em casa curtindo uma boa música para ir a baladas e shows, muito mais de pegação e bebedeira, do que para ouvir boa música. Assim nasceram os sucessos que vieram dessas “baladas” e eram músicas muito pobres e fúteis”, disse.

E daí eu te pergunto: De onde ele tirou isso?

Antes de qualquer coisa, precisamos entender quem é Rick Bonadio. E ele “é um produtor musical, compositor, multi-instrumentista musical, engenheiro de som e proprietário do estúdio Midas e das gravadoras Arsenal Music e Midas Music brasileiro”, pelo menos é o que diz o Wikipedia. Ele começou a carreira como MC numa dupla de rap (acredite!), depois ficou conhecido por trabalhar e empresariar os Manonas Assassinas e foi isso que o fez conhecido de verdade, porque, né? A banda foi um estouro. Daí, as duas últimas bandas de sucesso que ele trabalhou foram: Rouge (você sabe que banda é essa?) e NX Zero. Detalhe, o NX Zero não trabalha mais com ele há anos.

Depois o cara virou jurado de programa de calouros na TV (ano passado estava no X-Factor, antes passou pelo Ídolos), que ele mesmo classificou como ruins e disse que os artistas que lá pisavam não mereciam atenção. “Um cara que tem um espírito de ídolo, um espírito de ser um grande artista, ele jamais vai se sujeitar a ir a um programa de televisão qualquer para tomar um esporro de um cara que não sabe o que está falando”, disse em entrevista ao programa do Danilo Gentilli em 2012.

Ou seja, já deu para perceber de onde ele está tirando suas conclusões para falar que a música brasileira anda mal das pernas, né? Se ele se refere ao mainstream, não dá para discordar, realmente a música popular como um todo foi contaminada pelos “aaahh”, “ooohh”, “ai, ai”, “vem, vem” e a poesia foi realmente para o saco na maioria dessas canções. Além disso, o sertanejo “universitário” tomou conta das paradas, estilo musical que tem certa tendência a músicas sem muito embasamento. Em pesquisa revelada pelo Spotify ano passado, o top 3 nacional é dos artistas Jorge & Mateus, Henrique & Juliano e Matheus & Kauan.

Mas será que a música brasileira vai tão mal assim?

A verdade é que não. E antes de qualquer coisa, quem é o Rick Bonadio é para falar mal da música nacional? O que ele tem feito pela música? O último disco com produção musical dele data de 2013 de uma banda teen chama Girls, que durou um ano. Sério!? Se ele estiver mesmo atrás de banda boas para alavancar de vez a carreira, tenho algumas dicas que estão ali no rock/pop como a Supercombo, Scalene, Supercolisor, Bruno Souto… E tantas outras que tem um material legal e que com o investimento certo podem virar novos Capitais Iniciais, Paralamas do Sucessos ou Skanks. Mas não é da música brasileira que eu conheço e que você que conhece esse blog conhece, que ele está falando. Pois será que ele sabe do Grammy Latino da Céu? Será que ele sabe que o BaianaSystem está revolucionando o carnaval da Bahia? Será que ele sabe que o disco d’O Terno foi escolhido o melhor pelo o Estadão? Será que ele ouviu o disco do Gil com o Caetano? Será que ele ouviu o disco da Tereza Cristina cantando Cartola? Será que ele sabe da existência da Ellen Oléria? Do Liniker? Do Rico Dalasam? Da Anelis Assumpão? Das Bahias e a Cozinha Mineira? Do Rael? Do Emicida? Da Tássia Reis? Do último disco da Elza Soares? Do Natura Musical? Da rede Sesc Sâo Paulo?

Por isso, a pergunta que não quer calar é: Por que ainda dão ouvidos a um cara como o Rick Bonadio?