Ouça Alex Clare: soul, dubstep, reggaeton e o dedo do Major Lazer

Natural de Londres e até meses atrás conhecido pelos tabloides como o ex-namorado de Amy Winehouse (!), Alex Clare hoje tem se destacado massivamente pelo pioneirismo de harmonizar, com maestria e originalidade, o dubstep e a música soul. Não, não tem nada a ver com o James Blake.

Com o primeiro álbum (The Lateness of The Hour) previsto para o mês que vem, agenda de shows lotada e alguns videoclipes engatados no Youtube, Alex Clare é um músico ousado. Os últimos trabalhos passam a impressão de que ele parece ter aproveitado o hype ao redor do dubstep para escancarar suas referências sonoras mais refinadas e a prova disso é, sem exagero nenhum, uma estética sonora legítima e realmente nova (veja bem, é difícil falar em coisa nova de verdade nessa tal era dos remixes). Assista à recém-lançada versão do clipe de “Relax My Beloved” para entender melhor.

Esperando ouvir algo menos denso? “Too Close”:

Confirmando a versatilidade musical rara, Alex Clare guarda um primeiro single que pouco se relaciona com tudo o que ele tem feito ultimamente. Em “Up All Night”, saem a vibe soul, o dubstep e os violinos, entram as guitarras frenéticas, a bateria marcante e o refrão de sotaque jamaicano típicos do… reggaeton. A faixa é produzida pelo Major Lazer, de Diplo e Switch, dupla fissurada pelos ritmos do underground terceiromundista. Vale o play:

Eu, se fosse você, acompanhava os passos do cara.

[via]

  • André Felipe

    Acho que é o álbum que eu tô mais ansioso pra ouvir nos próximos meses.