Owen Pallett – Heartland

Se você nunca ouviu falar em Owen Pallett, realmente precisa correr atrás do prejuízo. Este canadense é o responsável pela orquestração e arranjo de bandas como Arcade Fire e Pet Shop Boys, além de possuir uma carreira própria, sob o nome de Final Fantasy. Em Heartland, álbum conceitual sobre um “fazendeiro ultra-violento” tentando compreender seu “criador”, ele abandona o codinome e simplesmente se apresenta no que posso já considerar um dos melhores álbuns do ano.

O CD se inicia com “Midnight Directives”, que serve bem para ilustrar essa nova etapa da carreira do músico. Em seu álbum anterior, He Poos Clouds, percebe-se que os elementos clássicos presentes nas músicas são utilizados de uma forma mais convencional. Isso fica fácil de perceber em músicas como “Many Lives” e na própria faixa-título, que ,apesar de serem primorosamente compostas, possuem uma atmosfera de orquestração mais tradicional. Já na primeira música do novo álbum a diferença pode ser identificada: as orquestrações agora são mais “estranhas”, diferenciadas e únicas. Além disso, há a presença de sintetizadores, que dão um novo tom para as músicas de Pallet.

“Keep The Dog Quiet” segue na mesma linha de orquestração e nos entrega um clima misterioso e curioso. “Mount Alpentine” é um interessantíssimo interlúdio de cordas propositalmente destoantes cheio de profundidade, abrindo caminho para “Red Sun No.5”, uma das músicas que mais fazem uso de sintetizadores. Também podemos ressaltar com essa faixa que a voz de Owen Pallett contribui muito para o clima que ele quer alcançar, mesmo em meio à complexidade instrumental que encontramos em suas composições. A próxima música, “Lewis Takes Action”, é uma das que mais lembra o trabalho anterior do cantor. Na sequência aparece “The Great Elsewhere”, uma dos destaques do álbum. Em meio aos sintetizadores e o som de violinos, desenvolve-se uma melodia que culmina numa batida frenética que lembra “Sit Down, Stand Up”, do Radiohead, mas com os sons mais acústicos presentes em “Videotape”, também da banda inglesa. Grande composição.

“Oh Heartland, Up Yours!” tem clima meio jazzy, enquanto “Lewis Takes Off His Shirt” tem clima apressado e leve e “Flare Gun” nos faz questionar o porquê de Owen Pallett ainda não ter se aventurado por trilhas sonoras de filmes. Iniciando o fim, vem “E Is For Estranged”, música incrível com um clima todo lullaby, daquelas que você não cansa nunca de ouvir. Também é um dos destaques do álbum. “Tryst With Mephistopheles” possui variações interessantes no meio e no fim da melodia e é a mais longa do CD. Para finalizar, “What Do You Think Will Happen” foca nos vocais e harmonias com som de coral, numa das faixas com tom mais intimista e com uma performance que chega a lembrar um pouco uma vocalização de ópera.

A gravação do álbum contou com a colaboração da Filarmônica Tcheca na parte das orquestrações – assim fica fácil compreender o porquê de tamanha qualidade. Porém, o músico canadense se garante também ao vivo. Fica a dica: se você gostar do som, procure suas preferidas ao vivo. E aí você vai entender por que, atualmente, estou apaixonado por Owen Pallett.

  • muito bom mesmo esse álbum!! realmente fiquei impresiondo com um vídeo de “Midnight Directives” ao vivo.

  • Anneliese

    Amo, amo Owen Pallett! Sonho em vê-lo ao vivo.

  • Fiquei desejando um link, mas foi pra lista de “downloads a fazer” 🙂

  • Caio Cezar

    Tanto ao vivo quanto em estúdio, não há no trabalho de Owen senão um som encantador!

  • Nando

    Owen Pallet é sensacional. Assisti um show dele em recife num festival em 2008. Quase ninguém conhecia, foi aplaudido de pé na maioria das músicas.
    Esse cara é o cara!

  • Duque

    Eu ia passar batido, mas aí vi o nome do Radiohead em negrito…aaehuhuheuhaehueau