Passion Pit – Chunk of Change

Da série “Antes tarde do que nunca”

O Passion Pit fez sua estréia em setembro do ano passado, com o EP Chunk of Change (um ótimo modelo quando se procura ouvir bom electropop), e desde então vem despertando a atenção de muita gente, mesmo sem agradar a gregos e troianos. Tanto o nome da banda quanto o título do disco não devem ser muito estranhos pra você. Arriscaria dizer, inclusive, que ambos têm se tornado muito familiares nos últimos meses. Isso porque a banda, que nasceu lá em Massachusetts em 2007, ganhou muita visibilidade da mídia blogueira entre setembro de 2008 e janeiro de 2009, quando apareceu na lista de “Sound of 2009” da BBC e foi citada como aposta de pessoas que realmente entendem de música.

A partir daí, a difusão tornou-se inevitável. Com quatro caras de nomes incomuns (Hultquist, Adhamy, Apruzzese e Donmoyer) liderados pela voz embriagada de Angelakos (!), o Passion Pit pode não descer bem no primeiro momento, mas a má impressão logo passa – ou, pelo menos, passou pra mim. As maiores encarregadas dessa aprovação abrupta são, claro, as duas últimas faixas do EP, ‘Better Things’ e ‘Sleepyhead’ que, ao mesmo tempo em que soam completamente inéditas e anti-clichês, viram alvos de inúmeros rótulos bem tradicionais.

Bem, os rótulos são inevitáveis. Sempre são. E, neste caso, que atire a primeira pedra quem não tirou Nights Out, do Metronomy, ou o Oracular Spectacular, do MGMT, do fundo da memória pra fazer alguns pares de comparações. Pois ouvir Passion Pit é como experimentar essas bandas no auge de seu experimentalismo, antes de venderem um pouco de sua identidade para suas respectivas gravadoras. Curioso, não?

Mesmo Chunk of Change adiando suas melhores músicas para o final do tracklist, não deixe de gozar de seus momentos iniciais, saboreando bem ‘Smile Upon Me’ e ‘Cuddle Fuddle’. Também vale conferir a versão “Wake Up” de ‘Sleepyhead’, lançada como bonus track com a participação fantasma da francesa Yelle.

O primeiro álbum de estúdio do grupo ganha lançamento físico oficial em 19 de Maio, com o título de Manners, ‘Sleepyhead’ e 10 faixas inéditas. Uma delas, ‘The Reeling’, já está em streaming pelo MySpace. A capa do disco também foi divulgada.

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=5bfseWNmlds]

UPDATE: Não deixe de ver ao vivo. Anima ainda mais:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=Mhl1JSZy1Lg]

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=PUp45VoZXYY]

Alex Correa