Pato Fu relembra “Gol de Quem?” em show no SESC

Poucas horas depois do início da venda de ingressos para a série de shows do Pato Fu no SESC Belenzinho, já não era possível comprar nenhuma entrada. O motivo é mais do que especial: a banda mineira revisitou o clássico álbum Gol de Quem?, tocando até as músicas que nunca tinham sido mostradas ao vivo.

Lançado em 1995, Gol de Quem? foi o primeiro álbum do Pato Fu, que era um trio, a sair por uma grande gravadora. Rendeu o prêmio de revelação na MTV e entrou em diversas listas de melhores do ano e da década.

A primeira apresentação da turnê quase não aconteceu: devido à uma greve de caminhoneiros em Belo Horizonte, a banda ficou parada por mais de 12 horas na estrada e, após passar por uma série de pinguelas e caminhos alternativos, alcançou o aerorporto de Confins conseguindo assim chegar a tempo de fazer o show na última sexta-feira, dia 27 de julho.

A disposição do palco já sinalizava um retorno às origens: no centro, onde todos estão acostumados a ver Fernanda Takai, estava John Ulhoa, guitarrista e vocalista principal dos primeiros álbuns. Aliás, foi John quem mais interagiu e liderou a apresentação.

O tracklist do Gol de Quem?, de 1995, foi tocado na íntegra e na ordem. Alguns símbolos da época foram recuperados: as caretas de “Qualquer Bobagem”, o martelinho de “Ring My Bell” e o passinho do elefantinho de “Vida de Operário”. E obviamente, não faltou “Sobre o tempo”, única canção no repertório da banda presente em todas as turnês desde 1995.

O espírito caótico e barulhento dos primeiros anos da banda continuou no bis. Do primeiro álbum, apareceram o “Hino Nacional do Pato Fu”, “Gimme 30” e “Rotomusic de Liquidicapum” (incluindo até mesmo o trecho dos Flintstones, que tinha sido limado do MTV ao Vivo e das apresentações da banda). Ainda teve “O Filho Predileto do Rajneesh” e “2 malucos”, única música desse século a ser apresentada.

Um dos momentos mais esperados foi o renascimento do Padman, uma espécie de bateria eletrônica acoplada ao corpo. Antes de tocar, John mencionou que só conhecia o Padman quem era fã da banda desde o início, ou quem os viu no Faustão, na única vez em que foram ao programa (o vídeo vale a pena pelo valor histórico). O guitarrista, impossiblitado de tocar o “instrumento” por causa de uma cirurgia no ombro, passou a responsabilidade para o baterista Xande num pout-porri de “Give It Way”, do Red Hot Chili Peppers e “We Will Rock You”, com os vocais do baixista Ricardo Koctus devidamente caracterizado como Freddie Mercury. Muita felicidade para os fãs que viram John Ulhoa falar ao Move  no final do ano passado que o Padman já tinha virado sucata.

Em muitas das músicas houve pequenos erros e esquecimentos – o que é incomum para uma banda tão perfeccionista e tecnicamente impecável como o Pato Fu – mas compreensível. Afinal, muitas músicas eles pensavam que nunca seria preciso tocar ao vivo.

É o tipo de show que vale como celebração tanto para a banda quanto para o público. Faixas como o trip hop “A Volta do Boêmio” por exemplo, não funcionam ao vivo, mas todos já estavam preparados para passar por ela e o resultado final é um misto de boas lembranças e expressões de curiosidade.

A banda se apresentou novamente no sábado, dia 28 de julho e ainda tem mais dois shows programados para os dias 3 e 4 de agosto. Os ingressos estão esgotados.

Setlist
Gol de Quem?
1 – And Now
2 – Mamãe ama é o meu revólver
3 – Vida Imbecil
4 – Gol de Quem?
5 – Sertões
6 – Onofle
7 – Sobre o Tempo
8 – A Volta do Boêmio
9 – Qualquer Bobagem
10 – Ring My Bell
11 – OK! All Right
12 – Vida de Operário
13 – Spoc
14 – Ob-la-di Ob-la-da

Bis
15 – Hino Nacional do Pato Fu
16 – O Filho Predileto do Rajneesh
17 – 2 Malucos
18 – Give It Way / We Will Rock You
19 – Gimme 30
20 – Rotomusic de Liquidificapum

  • Hendel

    Poder assistir esse show “ao vivo e a cores” foi uma das melhores surpresas que tive nos últimos anos!! Poder relembrar aqueles shows memoráveis da época em que a banda se apresentava pelas casas Aeroantas do Brasil, nas quais sempre que podia eu estava lá, vendo o mesmo show 2, 3, 4 vezes!! E realmente, as expressões de curiosidade (ou perplexidade) ficou nítido em muitos dos espectadores que talvez fosses marinheiro de primeira viagem na audição desse album. Foi uma ótima iniciativa do SESC em nos brindar com tal oportunidade. Uma pena porém o show ser realizado num espaço tão pequeno onde muitos fãs ficaram de fora..

  • Alex Nunes Rosa

    Show para revirar o bau da memória, sensacional! Um gostinho do show! http://www.youtube.com/watch?v=_y0rdgQbprs&feature=plcp

  • sensacional…
    q eles venham logo tocar isso aq em BH!

  • FABIO

    È MESMO UM PRESENTE ESSE SHOW, DEPOIS DE TANTOS BONS CDS, VOLTAR AO PRIMEIRO. TOMARA QUE SEJA UM PROJETO NACIONAL, QUERIA MUITO PODER IR A SP VE-LOS, QUANTO ISSO VOU TORCER PARA ACONTECER EM BH TAMBÉM. PARABÉNS PARA QUEM TEVE A FELICIDADE DE TER VISTO AO VIVO. PARABÉNS PARA A BANDA!!

  • xDan

    Inesquecível.

    mas passou tão depressa… :/

  • Emilliano Freitas

    Foi o melhor show do Pato Fu que já fui! Parecia que estavam no quintal de casa com os amigos tocando de boa, se permitindo regular o som entre as músicas, erras letras, falar bobagem. Foi demais!

  • Pingback: Confira o vídeo com os melhores momentos da mini-turnê “Gol de quem?”, do Pato Fu « Way Of Music()