Pato Fu tocará álbum “Gol de Quem?” na íntegra

Em 1995 o Pato Fu lançou o segundo disco da carreira, Gol de quem? O primeiro álbum havia sido lançado por uma gravadora independente de heavy metal e o Gol teve todo o apoio da extinta BMG.

O som rebuscado causou estranheza à época. Com uma sonoridade única, o álbum chamou a atenção dos críticos e arrebanhou fãs fiéis até hoje. A faixa de maior sucesso, “Sobre o tempo”, seguia  a fórmula da canção pop perfeita e chegou até a tocar em novelas. Nessa época, no entanto, Fernanda Takai não era a principal vocalista do trio.

A formação de trio e o experimentalismo presente no álbum levou a comparações com Os Mutantes que perduraram por um bom tempo. A faixa “Qualquer bobagem”, regravação da banda paulistana, ajudava a reforçar a imagem.

Gol de Quem? tem música caipira (“Vida imbecil”), disco (“Ring My Bell”), homenagem ao metal (“Onofle”) e letras nonsense como “Mamãe ama é o meu revolver” e “Gol de quem?” Há citações a Jornada nas Estrelas, Turma da Mônica (essa é um easter egg!) e até uma regravação dos Beatles. Uma diversidade de estilos que até hoje impede o Patu Fu de cair em qualquer rótulo ou classificação.

Sem esperar uma data redonda (20 anos, por exemplo), a banda resolveu apresentar o disco na íntegra em quatro shows no Sesc Belenzinho, em São Paulo, nos dias 27 e 28 de julho, e 3 e 4 de agosto. Em entrevista recente com John Ulhoa, perguntamos sobre o padman, instrumento utilizado na época, que John disse ter virado sucata. Será que poderemos vê-lo em ação novamente?

Além do álbum na íntegra (que dura só 45 minutos), os shows terão músicas mais recentes, e antigas também. O disco é um dos pontos altos da carreira da banda, e já entrou em diversas listas de melhores. Tem tudo pra ser uma série de shows memorável.

  • Isabel Sager

    Ah nem que chato esse pessoal fazendo show legal em SP!

    Onde foram parar os showzinhos do Lapa?!

    Tinham que honrar a terrinha, né não? =P