Peter Hook toca Joy Division hoje e amanhã em SP

Não havíamos falado nada sobre esse show aqui no Move até agora, bola fora nossa, mas não dá pra deixar passar. Hoje e amanhã acontece em São Paulo, mais precisamente no Estúdio Emme, mesmo local que receberá nosso querido festival, um show que tem história, com um personagem que já participou de famosos altos e baixos da música.

Peter Hook, ex-baixista do Joy Division e também do New Order, vem a São Paulo para fazer um show especial que com certeza emocionará os mais fãs do post-punk e da breve e intensa história do Joy Division. Na turnê “Unknown Pleasures: A Celebration of Joy Division by Peter Hook and The Light”, o baixista traz ao palco apenas músicas de sua primeira banda. A melancolia está garantida, mas em se falando de Joy Division é ela quem faz o espetáculo ficar mais bonito ainda.

A casa estará aberta a partir das 21h e o show começa as 23h, tanto hoje quanto amanhã. Temos um par de ingressos para cada uma das apresentações e claro, vamos premiar algum leitor fã de Joy Division que queria se emocionar cantando os versos com Peter Hook sem ter que gastar nada pra isso.

Para participar é só responder aqui nos comentários:

Qual sua música preferida do Joy Division e por quê?

Responda até hoje às 17h30 (para ir hoje) ou amanhã às 17h30, com seu nome completo e email. Escolheremos as duas respostas mais legais, uma hoje e outra amanhã, que irão ao show na faixa.

Serviço:
Peter Hook & The Light @ ESTÚDIO EMME
Quando: Dias 16 e 17 de junho de 2011.
Horários: Abertura da casa: 21h; apresentação Peter Hook; 23h/0h30; DJs Angelo Leuzi: 21h30/23h; e Magal: 0h30/2h.
Endereço: Rua Pedroso de Moraes, 1036 – Pinheiros.
Informações: (11) 2626-5835
Censura: 18 anos
Estacionamento: serviço de vallet: R$ 20,00
Cartão de crédito: Mastercard e Visa.
Cartão de Débito: Redeshop e Visa Electron
Acesso para deficientes.
Ar condicionado.

INGRESSOS A VENDA A PARTIR DE 10 DE MAIO
Valores dos ingressos (lotes limitados):
PISTA = 1º lote (R$80,00), 2º lote (R$100,00) e 3º lote (R$150,00);
CAMAROTE = somente no Estúdio Emme através do email lily@estudioemme.com.br . Preço único: R$300,00
Pontos de venda:
• bilheterias do Estúdio Emme (de segunda-feira a sábado, das 15h às 20h);
• site www.compreingressos.com
• Lojas Emme: Shopping Ibirapuera, Shopping Market Place e Butantã (R. Raul Saddi, 18);
• Lojas Accessorize: Shopping Iguatemi, Shopping Pátio Higienópolis e Jardins (R. Haddock Lobo, 1485)
.
Obs: Aceita-se cartões de crédito Mastercard e Visa apenas no Estúdio Emme.

 

  • Thiago Santos

    A Means To An End, quando terminei meu namoro de 5 anos ouvia essa músia incessantemente, não que ajudasse, mas não conseguia parar de ouvir. Começou a fazer sentido pra mim essa música então.

  • Luciana Elisa

    love will tear us apart: retrata que num relacionamento o amor acaba por separar as pessoas devido as circusntancias diferentes de cada um, para proteger. bem retratado na vida de Ian Curtis no filme Control.

  • Jessica Grecco

    Minha música preferida do Joy Division é She’s Lost Control porque me identifico com a música, mas só no sentido figurado claro, de resto sou muito normal. Só porque eu estou implorando ingressos pro show do Peter Hook porque não tenho grana pra comprar e tentei fazer freelas de diarista e pensei em vender trufas no farol não faz de mim uma pessoa descontrolada. Só porque eu estou escrevendo uma REDAÇÃO onde eu deveria estar escrevendo só uma FRASE pra ganhar esse ingresso que eu queria TANTO conseguir, não significa que eu tenha problemas ou tenha perdido a noção da vida e do que é uma frase, um parágrafo, um texto ou uma dissertação. Sou muito normal viu gente, ainda mais quando se trata de ganhar coisas e participar de competições. É, reiterando, acho melhor dizer que gosto de She’s Lost Control porque curto o baixo marcante. É, é isso.

  • Rafael Farah

    Transmission é a melhor da carreira do Joy Division, me fez mudar a maneira de pensar em como compor uma música

  • Parabéns Jessica, você ganhou um par de ingressos para ver o Peter Hook hoje! Vamos entrar em contato.

  • Leandro Kawaguchi

    Love Will Tear Us Apart – Essa música é a minha preferida pois retrata a inquietação, a angústia vivida em um mundo pós-moderno onde tudo tende a fragmentação. O baixo marcante, os sintetizadores, a batida quase que militar e a letra representam muito bem isso, dentro de um contexto amoroso. A sonoridade mais introspectiva e letras mais bem elaboradas do pos-punk trouxe novos ares em um cenário onde que tendia ao comercialização e a superficialidade das letras, sendo um campo fértil para novas experimentações através de sintetizadores, ruídos e colagens de grande valor musical, servindo de grande influência para bandas que surgiriam posteriormente, dentro do indie rock, podendo citar Sonic Youth, e mais recentemente pela grande leva de bandas como Interpol, She Wants Revenge, Franz Ferdinand etc.

  • Marco Antonio

    muito dificil escolher uma musica preferida do Joy Division, o disco inteiro do Unknow Pleasures é maravilhoso mas uma que marcou bastante é a Day of the Lords pelo clima sombrio, vocal inconfundível, enfim, clássico inesquecível!!! Poder assistir ao vivo seria indescritivel, mas to quebrado!!!

  • Vítor Mendes Nogueira

    A incrivel combinação de guitarra, baixo e bateria de Shadowplay proporciona uma bela e perfeita locomotiva futurista de um trem streamform, que corre em minha cabeça arrepiando minha alma e esqueleto.

  • Fernanda de Andrade

    No love lost essa música apesar de ser a maioria tocada o ritmo pulsante do baixo nos convida a ouvir e ouvir e frases do Ian no final declamando como um poema é maravilhosa uma das minhas preferidas

  • marjorie cohn

    difícil escolher uma música preferida do joy division… mas no meio de tantas pérolas, fico com digital, uma música que ilustra perfeitamente a trilha sonora urbana que os caras criaram. quando tô na rua e começa a tocar digital no meu som é tão natural que até parece que a cidade tá simplesmente tocando uma música ambiente…

  • Thiago Salese

    No love lost: Estudiosos sugeriram em uma analise recente que pode ser de fato prejudicial a saúde não ouvir essa música no volume máximo.

  • Arlindo Junior

    Eu gosto muito de Shadowplay. É uma música que começa despretensiosa e depois vai se tornando mais forte a cada momento. É meio como o show de hoje e amanhã. Sem muito alarde, sem muita divulgação, mas quem assistir terá o privilégio de presenciar uma experiência marcante que, ao final, irá deixar uma lembrança inesquecível na mente do público presente. Torço para que eu seja uma dessas pessoas iluminadas.

  • Bruna Burgardt

    Uma vez gravei um CD do Joy Division, e o colocava para escutar enquanto dirigia… Foram verdadeiros momentos de ALEGRIA. PRAZERES DESCONHECIDOS que só momentos de ISOLAMENTO podem nos dar… Por isso gosto muito de ISOLATION – a minha preferida deles – dirijo meu carro, coloco este CD e PERCO O CONTROLE! Uma verdadeira DESORDEM no trânsito!!! Mas é amor ao Joy… às vezes o AMOR PODE NOS SEPARAR mesmo da realidade, mas aí eu tive este INSIGHT de escrever aqui , porque NESTES DIAS só penso NO SOM DA MÚSICA que vibra tanto neste CD… A TRANSMISSÃO deve ser ainda melhor ao vivo… Então hoje a noite VAMOS DANÇAR AO JOY DIVISION !!!