Phoenix joga fácil e é celebrado pelos fãs no Planeta Terra

Depois da celebração cheia de cores e falsetes de Mika, era hora, finalmente, de esperar o Phoenix e seu show de um dos destaques de 2009 – e assim como na abertura de Wolfgang Amadeus Phoenix, os franceses abriram um dos melhores shows do Planeta Terra com o hino “Lisztomania”. Sim, logo de cara.

Foto: Mahê Ferreira

Daí pra frente o jogo já estava praticamente ganho. Com uma competência técnica absurda, Thomas Mars e banda mandaram hits que eram repetidos em uníssono por boa parte do Main Stage. E apesar da pouca interação com o público, dava pra notar que, pelo menos para os fãs, o Phoenix fez um grande espetáculo – que culminou na dobradinha de encerramento “If I Ever Feel Better”, com seu final cheio de guitarras distorcidas e luzes frenéticas, e, claro, “1901” e seus “Fold it!”, que foram gritados enquanto punhos cerrados se erguiam em direção ao palco. Lindo.

No final, não teve Daft Punk. Tudo não passou de um boato pré-festival. E nem é como se tivesse precisado, de fato. Em vez disso, Mars subiu na grade, pegou um fio de microfone gigante e fluorescente e se jogou por cima das cabeças e mãos à sua frente e foi levado até uma estrutura, de onde ele pôde agradecer, lá do alto, aos fãs ansiosos por aquele momento. Momento aquele que já tinha valido a pena desde os primeiros minutos da apresentação.

13 Comentários para "Phoenix joga fácil e é celebrado pelos fãs no Planeta Terra"

  1. Ih, acho que estava no show errado. Eu vi uma banda sem tesão algum…

    O que animou foi o Thomas Mars se jogando no povo, fora isso, até aquela deitadinha foi ridícula…

    Não sabe criticar, não escreve!

  2. Bem…Pelo menos pela transimssão do site não tava muito empolgante…hahaha

    Vi que fizeram vesões prolongadas de quase todas as músicas, e achei legal isso. Provavelmente é esse o fato do show ter gerado opiniões tão controversas…

  3. O show foi bom, mas poderia ter sido melhor se eles não tivessem focado tanto no último disco, que tem o problema de ter as músicas muito parecidas, fazendo o show ficar um pouco repetitivo.

    Enquanto do Wolfgang só não tocaram Countdown, deixaram de fora do setlist músicas excelentes como Too Young, Everything is Everything, Holdin’ on Together, You Can’t Blame it on Anbyody, Napoleon Says, Funky Squaredance, Summer Days…

    Mas como no Brasil um monte de gente (inclusive jornalistas por aí) acham que o disco de 2009 é o primeiro deles, não me espanta ninguém estar reclamando disso.

    E defendendo um pouco o show, que eu gostei bastante, alguém tem que avisar que apesar de Lisztomania e 1901 terem tocado até cansar, Phoenix não é uma banda “de balada”, ou seja, o show deles não ter sido uma festona não é um defeito, como estão muitos por aí dizendo.

  4. A turnê era do último albúm dos caras, você esperava o quê? fizeram super bem em tocar todas mesmo, aliás até faltou countdown. Sobre a “deitadinha” você queria o quê? o Mars parado lá por 7 minutos só olhando? ele só deixou espaço pros outros caras da banda se destacarem, pô, a música é boa parte instrumental, tinha que ficar pros guitarristas mesmo.

  5. Eu fiquei positivamente surpresa com esse show. O meu foco no festival eram eles, mas eu esperava um show sem muita invenção. Esperava que entrassem, tocassem e fossem embora.

    Foi o oposto. Ganharam muitos pontos comigo, foram simpáticos e era impagável o sorriso no rosto do Thomas cada vez que ele percebia a animação das pessoas.

    Concordo que pecaram no excesso de músicas do último cd, queria muito ter visto Napoleon Says e outras antigas ao vivo.

  6. Gente, n sei pq tanto alvoroço ainda mais com o YouTube e o SetList.fm pra pesquisar. O show tem sido praticamente o mesmo na turnê dos caras, ou seja, essa de pular com a cordinha no meio da galera já era mais do que esperado.

    O de Los Angeles até então foi um dos que teve mais capricho, principalmente com as luzes e a voz do Mars. Nada de novo, absolutamente nada de novo: mas Phoenix é sempre Phoenix, nisso eu tenho que concordar.

  7. Achei o show ótimo, escutei tudo o que eu queria escutar.
    Eles já fizeram um show no Brasil em 2007 e tocaram as músicas
    dos outros albúns, como esse show é do Wolfgang Amadeus é natural que a maioria das músicas do show saissem desse cd e, cá entre nós, antes desse pouquissimas pessoas conheciam Phoenix…
    Adoro a sonoridade de “Love Like a Sunset” apesar de achar que ela é dispensavel em festivais, onde uma parte do público não conhece o trabalho inteiro da banda e fica com cara de “quiísso?” , não vi mal nenhum no Mars deitado.
    Adorei o tom mais pesado das músicas ao vivo e o destaque que a banda
    no todo recebe (não só o vocalista), inclusive com o jogo de luz.
    Ah, e pelo menos dá onde eu estava, lá na frente bem perto da grade, todos estavam bem empolgados, inclusive o “mergulho” do Mars me pareceu uma atitude espontânea
    de um cara comovido com a reação do público num show de sua banda, foi lindo!

  8. Dos shows gringos que eu vi achei o mais caído de todos. Não que tenha sido ruim, mas longe de ser aclamado. O Wolfgang não é álbum pra shows grandes. Na melhor das hipóteses um show mais intimista (menor que o Indie Stage) e olhe lá. Fences ficou fraca com a percursão alta como estava.

    Só o crowd swimming pra fazer o show memorável mesmo.

  9. é fold it, não falling!
    só avisando :p

    Caceta até vim nos comments reclamar que o “Fold it!” era falling =( acho que todo mundo canta falling xD só vi que era fold it indo no site oficial, todos sites de lyrics estão com versões erradas, desde folded até falling =O

    Btw achei o show bom mas poderia ser melhor de fato faltou um pouco de animação do thomas mars… mas isso é o estilo dele meio timido e talz =P

  10. Até q enfim um post à altura do show! O show foi fantástico para os fãs, sim! Eu tava lá na grade, fiquei horas e horas de pé esperando por aquele momento e foi simplesmente perfeito. Valeu ter tido q engolir o Mika por causa do Phoenix. “Rome” foi de chorar de tão boooooooa! E fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *