Que tal baixar e “prensar” um disco em casa?

Se você ainda não estiver sabendo, tá rolando uma história de que as impressoras 3D vão se popularizar em algum momento da história. Isso quer dizer que você poderá ter uma na sua casa e, a partir de arquivos baixados, imprimir objetos na sua sala. Toda a ideia de consumo que temos hoje pode mudar em algumas décadas por causa disso. Juntamente com tudo isso, está a nossa noção do conceito de baixar músicas.

Imaginemos uma situação interessante. Você entra na sua conta do iTunes, vê os últimos lançamentos e então baixa um disco bacana. Hoje, o próximo passo seria colocar tudo em algum aparelho digital. Mas e se fosse possível imprimir um vinilzão e ouvir em uma vitrola?

É aí que entra a magia. Uma doidona chamada Amanda Ghassaei já se aventurou nessa área. Para passar o tempo, ela pensou em como imprimir alguns discos. Para começar, ela pegou um programa de computador que analisa as ondas de uma música e converte essa informação para algo que possa ser feito no mundo físico, assim como os sulcos de um vinil.

Com essa linguagem, ela aproveitou sua impressora 3D, uma Objet Connex500 (que tem uma resolução de impressão bem alta) para fazer os discos. O resultado é interessante. Obviamente ainda falta muito para que um disco “prensado” em casa seja bom o suficiente para chegar aos pés dos discos industrializados e vendidos por uma bela grana aqui pelo Brasil. Mas de qualquer maneira, nos faz parar para pensar em como a relação com o download de arquivos pode mudar no futuro.