Damasceno, Garrocho e Ito – Achados e Perdidos

Achados e Perdidos é um álbum produzido a seis mãos pelos quadrinistas Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho juntos com o música Bruno Ito. Mas o conceito de álbum nesse caso é diferente do que estamos acostumados: Achados e Perdidos é um livro em quadrinhos, com um CD de trilha sonora.

Cada faixa complementa um dos capítulos do livro, às vezes pelo ponto de vista de personagens que não estão aparecendo na história no momento. As canções também servem como trilha sonora, ajudando a ambientação na leitura e contribuindo para a imersão total do leitor na trama. São sete capítulos e um epílogo, o que culminou na criação de oito faixas.

Damasceno e Garrocho são os responsáveis pelo site Quadrinhos Rasos, que transforma trechos de letras de música em histórias em quadrinhos. Ito é músico e já lançou dois EPs, que estão disponíveis no seu perfil no Soundcloud.

Sem fazer spoilers, Achados e Perdidos conta a história de Dev, que descobre um buraco negro em sua barriga, e seu amigo Pipo, que tenta ajudá-lo a resolver esse problema. “Capítulo 1 – Vácuo” tem um começo minimalista que desdobra numa melodia angustiante, refletindo as angústias de Dev, a personagem principal, ao descobrir o buraco negro em sua barriga. O primeiro capítulo, bem como sua trilha sonora, foram divulgados quando a obra ainda estava sendo escrita/gravada, mas ainda está disponível.

Em “Capítulo 2 – Singularidade”, Pipo passa a explorar o buraco negro. A canção triste cresce à medida em que ocorrem novas descobertas e termina muito mais feliz que terminou. “Capítulo 3 – Singularidade parte 2” acontece simultaneamente o capítulo anterior, mas pelo ponto de vista de outra personagem. A história começa a ganhar pitadas de felicidade, e a música reflete o momento.

“Capítulo 4 – Buracos negros não tem cabelo” tem o melhor nome de capítulo do livro e aparece em um momento que os problemas parecem não ter solução na trama. A melodia triste embala a leitura e potencializa as preocupações das personagens.  A faixa “Capítulo 5 – É fácil que a sombra se adiante dez graus” tem uma melodia alegre, que reflete bem o momento da história, mas sua letra é um apelo desesperado da personagem que não está participando do capítulo, complementando a trama.

O instrumental pesado de “Capítulo 6 – Horizonte de eventos” e casa perfeitamente com o clímax dramático do livro.  A história se conclui em “Capítulo 7 – Buraco Negro”, que retoma o instrumental minimalista do começo da história, passa por algumas mudanças de sonoridade e se encerra num instrumental com cara de final feliz. O “Epílogo” de um livro poderia ser considerado uma faixa bônus de um disco. São algumas faixas a mais de quadrinhos e uma canção de final feliz.

O acabamento do livro é impecável, em papel resistente e brilhante. As letras das músicas estão em formato PDF no CD. Bem que podiam aparecer  no livro, 8 páginas a mais não fariam tanta diferença. O CD ainda traz como bônus dois EPs em MP3 de Bruno Ito, Not My Girl e Summer Breeze. Vale registrar que o livro foi publicado por meio de uma iniciativa de crowdfunding no site Catarse.me, o que garantiu a venda de boa parte da tiragem. Atualmente, a obra encontra-se esgotada.

Mais do que um livro ou um disco, a obra é a união da música com a literatura como artes complementares. Embora essas diferentes mídias funcionem independentemente na obra, quando você aprecia as duas simultaneamente a história fica muito mais envolvente.  Achados e Perdidos é uma experiência única.