Southern Rock, de A a Z (parte 2)

Depois da primeira parte, chegou a hora de finalizar nosso pequeno mapa do Southern Rock. Lembrando que o objetivo desse post é indicar e sugerir algumas bandas, sons e artistas básicos do tradicional estilo. Espero muito que pelo menos alguns de vocês tenham conhecido algo novo por aqui. E vamos ao que interessa:

M de Marshall Tucker Band. Banda que demonstra forte influência de country e western em seu som, com o diferencial de ter em seu line-up um flautista.

Marshall Tucker Band toca “Can’t You See”:

N de Neil Young, que arrumou uma baita encrena quando criticou certos costumes racistas que existiam na região sulista dos Estados Unidos, através da música “Southern Man”. O Lynyrd Skynyrd respondeu às críticas de Young com a música “Sweet Home Alabama” e, graças a essa canção, foi tachado de racista pela imprensa da época.


Ouça “Southern Man”, de Neil Youg. A faixa faz parte do álbum After The Goldrush, de 1970:

O de Outlaws. Banda formada em Tampa, Flórida, no ano de 1972. Também tinham três guitarristas em seu line-up. Com mudanças na formação durante o passar dos anos, a banda gravou alguns álbuns até 1982, quando encerrou as atividades. No ano seguinte, Hughie Thomasson e Henry Paul reformularam o grupo, reiniciando os trabalhos. Em 1986, Henry Paul deixa (novamente) o Outlaws, formando um grupo de country-music chamado Blackhawk.


Ouça “Ghost Riders In The Sky”, versão matadora do clássico de Johnny Cash:

P de Point Blank, banda originada no Texas. Formada em 1974 e descoberta por Bill Ham (ZZ Top, Hank Williams Jr), lançou seis álbuns entre 1976 e 1982.


Ouça “Bad Bees”, som do primeiro álbum do Point Blank:

Q de Quinvy Studios, localizado na cidade de Muscle Shoals, Alabama. As primeiras gravações do Lynyrd Skynyrd (inclusive a primeira versão do hino “Freebird” e outros futuros clássicos) foram concluídas em duas sessões nesse estúdio, durante a primavera de 1971.


R de Rossington-Collins Band. Dois anos após a queda do avião que matou vários integrantes do Lynyrd Skynyrd, Allen Collins e Gary Rossington decidiram formar um novo grupo, junto com os velhos companheiros que sobreviveram ao acidente (com exceção do baterista Artimus Pyle e adição de Barry Lee Harwood – na terceira guitarra). Dale Krantz (até então backing vocal do 38 Special) foi convocada para o posto de vocalista e, após dois discos (em 1982), a banda se separa, devido à morte da esposa de Allen Collins. Outro fator que pode ter contribuído para o fim da banda foi o envolvimento entre Gary Rossington e Dale Krantz, que após o fim da banda, acabam se casando. Atualmente, Krantz se dedica aos backing vocals do Lynyrd Skynyrd.


Ouça “Don’t Misunderstand Me”, com a Rossington-Collins Band:

S de Southern Rock Allstars. Banda formada por nomes como Dave Hlubek (fundador do Molly Hatchet), Jay Johnson (que já tocou em bandas como Gary Rossington Band e Lynyrd Skynyrd) e o baterista Jakson Spires (ex-Blackfoot). Não é à toa que o grupo se chama The Southern Rock Allstars!

Veja a constelação The Southern Rock Allstars fazendo uma versão de “Mississipi Queen”, do Mountain:

T de Thirty Eight Special, banda liderada por Donnie Van Zant, irmão mais novo de Ronnie Van Zant, vocalista original do Lynyrd Skynyrd. Inicialmente, o grupo era basicamente influenciado por southern rock mas, com o passar do tempo, acabou prevalecendo uma sonoridade mais pop no som do 38 Special – o que não tira o mérito do grupo, que continua fazendo altas sonzeiras.

No vídeo, o 38 Special toca uma de suas músicas mais famosas, “Hold on Loosely”:

Ultimamente a atual formação do Lynyrd Skynyrd tem passado por situações difíceis, ao perder o baixista Ean Evans e o tecladista Bill Powell. Detalhe que Powell, junto com Gary Rossington, era um dos últimos remanescentes da formação original do grupo. O mais recente álbum de estúdio da banda se chama God & Guns, e foi lançado em 2009.


Abaixo você ouve “Floyd”, faixa do álbum God & Guns. Detalhe que Rob Zombie participa da canção, fazendo backing vocals e tocando guitarra base. Não sei se teve a ver com isso, mas é uma das músicas mais pesadas do Lynyrd, em toda a sua história:

V de Van Zant, projeto de country-rock liderado pelos irmãos Donnie e Johnny Van Zant (vocalistas do 38 Special e Lynyrd Skynyrd, respectivamente). Desse projeto já foram lançados os álbuns Brother to Brother (1998), Van Zant II (2001), Get Right with the Man (2005) e My Kind of Country (2007).


Ouça “Nobody Gonna Tell Me What To Do”, dos irmãos Van Zant:

W de Warren Haynes que, além de ser o principal guitarrista da Allman Brothers Band, também é guitarrista/vocalista/líder de um grupo muito bacana chamado Gov’t Mule.

Ouça a versão do Gov’t Mule para “Simple Man”, do Lynyrd Skynyrd:

X de Xis Tudo.

Y foi a letra usada para homenagear um professor linha dura que não gostava de cabeludos, na época de colégio dos jovens Ronnie Van Zant, Gary Rossington e Allen Collins. Ao batizar a banda, Van Zant teve a idéia de trocar as vogais do nome do carrasco por Y. O nome do professor? Leonard Skinner.


Z de ZZ Top (lógico). A banda texana mantém a mesma formação desde 1971, com Billy Gibbons, Dusty Hill e Frank Beard. Verdadeiros dinossauros do southern rock.

Assista aos barubudos do ZZ Top tocando “Cheap Sunglasses”:

  • Pingback: Southern Rock, de A a Z (parte 1) | Move That Jukebox!()

  • business daily

    En 1968 ganaron un concurso local de Batallas de Bandas usando el dinero del premio para grabar las canciones Need All My Friends y Michelle y asi lanzar su primer sencillo. .Es un burlon tributo a Leonard Skinner el profesor de gimnasio de la secundaria inspiro el nombre de la banda Lynyrd Skynyrd. .El estudiante en peligro de suspension trajo a su padre a la escuela para argumentar que la banda estaba ayudando a contribuir a su ingreso familiar – y que el pelo largo era un requisito para esa mirada por excelencia del rock-and-roll.