Swim Deep – indie pop de parquinho?

swim deep

Swim Deep são os garotos com os quais você jogava tazo no pátio na hora do recreio. Você se lembra deles, é claro: cheios de vitalidade embora terrivelmente esquálidos, tanto que você até topava dividir seu Cheetos com eles. Infelizmente, a vida continua depois da 8ª série, e quando você descobriu Libertines, deixou essa vida de Beyblade para trás.

Vindos diretamente de B-town (aka Birmingham, UK), Austin, Zach, Tom & Cavan trouxeram o frescor da juventude de volta para a monocromática cena musical britânica atual. Contudo, não se deixem enganar pelo indie pop ensolarado à la Orange Juice produzido por estes garotos – eles de fato estão mais para Josef K no seu momento mais melódico e mais angustiante.

Em “King City”, Austin narra o cotidiano dos meninos da sua idade, presos em uma fase obscura entre pós-adolescência e pré-vida adulta. São garotos prestes a encarar a dura realidade: o eterno dilema entre ir para a universidade ou arrumar um emprego – e as chances são altíssimas de que qualquer seja a decisão final, o risco de arrependimento é alto. Pois é, os tempos estão difíceis para os sonhadores; tudo o que eles gostariam de fazer é andar de skate no shopping center o dia inteiro e a noite dormir nos braços da Jenny Lee Lindberg (do Wapaint).

Esse breve conto de sonhos juvenis e potenciais desperdiçados ganham outro tom no segundo single da banda, “Honey”. Em vez deles se esconderem por trás dos fracassos e soarem derrotados, os meninos nos convidam a celebrar as vantagens de ser jovem e enlouquecer – “NÃO SONHE, SEJAM”, célebre frase do Dr. Frank N’ Furter, do clássico Rocky Horror Picture Show, parece resumir perfeitamente a euforia de “Honey”.

O single mais recente, “The Sea”, são três minutos de pura alegria que nos faz lembrar do The Charlatans. Austin nos pergunta onde nós gostaríamos de estar, o que gostaríamos de nos tornar – ele soa genuinamente interessado. Às vezes, até acho que ele sabe muito bem as respostas destas perguntas. Talvez seja porque nós sejamos um reflexo dele mesmo.

Swim Deep está gravando o seu debut na Bélgica, com o produtor Charlie Hugall (mesmo que produziu a Florence & The Machine). Não sei se esses meninos ingleses “sujinhos” serão os novos Two Door Cinema Club. Ah! Mas a juventude é tão imprevisível, não?

  • Rabiosa Desdenhosa

    muito poser