19 mai 2011

Danger Mouse & Daniele Luppi – Rome

Por  @15:32

O trabalho mais recente do produtor Danger Mouse é Rome. Em parceria com o italiano Daniele Luppi – que trabalha com composição de algumas trilhas sonoras, incluindo o novo clássico “Vovó… zona 3″ – eles tomaram como inspiração as clássicas trilhas dos spaghetti westerns. Uma espécie de resposta aos westerns tradicionais americanos, a versão italiana tinha como principal diretor Sergio Leone – e como compositor quase que oficial do gênero, e grande parceiro de Leone, o também italiano Enio Morricone.

17 mai 2011

Miles Kane – Colour Of The Trap

Por  @11:56

Não existe resenha do primeiro disco solo de Miles Kane (e provavelmente não existirá dos próximos também) que deixe de mencionar Alex Turner, Noel Gallagher, Gruff Rhys e todos os outros amigos/colaboradores do rapaz. Esta não é exceção. Mas justifica-se: Miles, como vários grandes nomes da música, se cerca dessa gente porque sabe que pode tirar o melhor deles para incorporar a seu trabalho. E sabe que a experiência é recíproca.

13 mai 2011

Foo Fighters – Wasting Light

Por  @15:10

Dave Grohl é uma das mentes mais espertas – e inquietas – do rock atual. Ele sabia que, depois de 3 álbuns medianos, o Foo Fighters precisava voltar com um disco impactante – e deixar de lado o estigma de “banda de single” que assombra as guitarras e a cozinha do grupo desde One By One (2002).

12 mai 2011

of Montreal – thecontrollersphere EP

Por  @13:21

Aproveitando as sobras de estúdio do último álbum False Priest, o of Montreal lançou o thecontrollersphere EP no mês passado. Embora tenham sido gravadas na mesma época que o citado álbum, as canções do EP parecem ser de uma banda em um momento diferente.

10 mai 2011

Marcelo Camelo – Toque Dela

Por  @23:04

“Toque Dela”, novo disco de Marcelo Camelo, segue na mesma linha no primeiro álbum do cantor: melodias calcadas no violão, voz suave e arranjos bem trabalhados. A abertura do álbum, com o verso “Triste é viver só de solidão”, na canção “A Noite”, explicita, no entanto, uma temática inversa ao trabalho anterior, que exaltava a “Doce Solidão” do cantor e compositor.

9 mai 2011

Jamie Lidell @ Clash, São Paulo (05/05/11)

Por  @17:51

Já dava meia hora de atraso, embora não houvesse o menor sinal de reclamação, quando Jamie Lidell desceu as escadas que levam do mezanino para a pista da Clash e atravessou o público até a entrada de uma pequena área VIP lateral praticamente sem ser reconhecido. Poucos minutos depois, estaria no palco pronto para começar seu show.

2 mai 2011

David Bowie – Toy

Por  @22:51

“O buzz não dura muito hoje em dia. Se Bowie tivesse começado alguns anos atrás, já teríamos parado de falar dele”, disse a NME em um review recente de outra banda. Mas o fato é que, quase cinquenta anos após ele começar sua carreira e sete após ele sumir dos olhos da mídia, continuamos falando de David Bowie. E muito. Só neste começo de 2011, Bowie já foi tema de música dos Flaming Lips com o Neon Indian, já teve suas músicas remixadas para um projeto com o filme 2001: Uma Odisséia No Espaço, já foi vítima de um anúncio falso de disco ao vivo e já foi alvo de rumores de que teria escrito com um filme com Mick Jagger. Isso sem falar no vazamento de Toy, álbum que foi gravado e engavetado em 2001. Mesmo escondido, a música ainda o procura, e continuamos falando de David Bowie.