Thiago Pethit fala sobre seu CD de estréia, “Berlim, Texas”

Thiago Pethit já foi assunto no Move That Jukebox várias vezes: Inclusive, seu primeiro e único EP, Em Outro Lugar, foi muito mimado por aqui. É justamente por isso que anuncio, com frenesi, que o músico paulistano lança seu primeiro e aguardado álbum em março, de forma independente. O trabalho, intitulado Berlim, Texas, contou com a produção de Yuri Kalil, co-produtor do aclamadíssimo UHUUU!, do Cidadão Instigado.

Kalil não é a única marca que o grupo de Fernando Catatau deixa no trabalho de Thiago: O músico Regis Damasceno, do Cidadão, toca em duas músicas. O disco ainda tem as participações de Marcelo Jeneci e Hélio Flanders, do Vanguart, que compôs uma das faixas com Pethit e faz os vocais nela. São todos esses convidados que ajudam na formação da atmosfera do álbum, “que poderia estar sendo apresentado na Berlim dos anos 20 ou num Saloom Bar no Texas, ou como agora, aqui mesmo. Daqueles com atrações bizarras que dentre os números musicais aparecem dançarinas de Can-Can, mágicos, circenses e mulheres barbadas”. Mas o músico explica: “Esse não é um disco alegre. É um disco de canções, em sua maioria, melancólicas e nostálgicas e todas, com exceção de uma, bastante confessionais”.

A intensidade que Berlim, Texas parece ter só foi possível, é claro, pela evolução de Thiago Pethit como músico: “Estou mais seguro. Do canto, das letras, até me arriscando mais, tocando piano eu mesmo em uma das faixas”, conta. “Fiz questão de mostrar quem eu sou para que mais adiante entendam quando não for eu, quando não for a minha voz e eu optar por uma brincadeira. Vai ter mais graça”.

Berlim, Texas ganha lançamento independente em 25 de março, conta com 11 faixas (sendo duas delas de Em Outro Lugar e uma regravação de “Fuga Nº 1”) e será distribuido pela Ôlôko Records, também responsável pela distribuição de álbuns como A Vontade Superstar, do Bruno Morais, No Chão Sem o Chão, do Romulo Fróes, e Rádio S.Amb.A, do Nação Zumbi.