Top 10 – Bandas e projetos de Mike Patton

Mike Patton sempre foi um artista inquieto e extremamente criativo. Sendo assim, o cantor jamais se limitaria a ser “apenas” o vocalista de uma grande banda de rock qualquer (claro que me refiro ao Faith no More).

Patton possui um currículo absurdo quando o assunto são bandas e projetos paralelos – e, por isso, listei dez de suas empreitadas que valem a pena ser conhecidas. Espero que gostem (o post será dividido em duas partes, então, aguardem a continuação).

Maldoror é um projeto em que Mike Patton prioriza ruídos estranhos, juntamente com o japonês Masami Akita (produtor especializado em barulhinhos). Patton gostou tanto do projeto que criou sua própria gravadora para lançar o álbum She em 1999, além de fazer uma turnê improvisada pela Austrália.

Ouça “White Tears of the Maggot”

Hemophiliac é um projeto experimental em que Patton faz efeitos de voz, acompanhado de John Zorn no saxofone e Ikue Mori nos laptops e demais eletrônicos. Dois álbuns foram lançados daqui, Hemophiliac e 50th Birthday Celebration Volume 6.

Performance de “Kochot”, que conta com John Zorn, Mike Patton, Masada, ao vivo, em 2008

John kaada e Mike Patton juntam forças e o resultado é brilhante. Kaada/Patton é um tributo às trilhas sonoras dos filmes clássicos de terror. Romances e Live foram os discos lançados pelo projeto.

Perfomance de “Aubade” ao vivo no festival Roskilde, edição 2005

Já o Peeping Tom é mais pop, com melodias bem mais acessíveis e backing vocal feminino. Daqui, saiu o disco Peeping Tom, lançado em 2006.

Versão de “Desperate Situation”, música de Marvin Gaye

Mondo Cane é um dos mais recentes projetos de Patton, em que o cantor interpreta canções pops italianas. O álbum auto-intitulado foi lançado no ano passado.

Performance de “IL Cielo In Una Stanza”, tocada com orquestra e tudo mais

Continuação aqui.

  • muito legal o post, e com certeza, Mike Patton é um dos artistas mais expressivos de muitos anos pra cá. Só tiraria o ‘uma banda de rock qualquer’, me referindo, claro, ao mágico Faith no More.

  • Pedro

    Ele tem alguns trabalhos interessantes, mas outros são toscos. É a minha voz preferida, e se o cara não sofresse dessa síndrome de underground infantil nos presentaria com grandes canções até hoje. FNM no Maquinária, que saudade…

  • Debora

    Fantástico….qualquer trabalho que o Mike faz é excelente…com certeza uma das melhores vozes nos dias de hoje. Mas como é característico dele, nada muito comercial, mas sim algo para curtir de coração. Que esse doente continue assim…nos surpreendendo.