Três videoclipes com temáticas políticas para assistir agora: Carne Doce, Graveola e Ekena

Ah, você leu política e virou a cara, né? Sabemos amigos, está complicado amar a política neste momento, principalmente quando a corrupção virou algo endêmeico não é mesmo? Virou não, né? Sempre foi! Mas para ter uma posição política você não precisa necessariamente estar envolvido com políticos, mas pode tomar posição em assuntos polêmicos e do lado que você acha certo. Por isso, o primeiro videoclipe da nossa sequência de hoje é do grupo goiano Carne Doce, que pegou uma música de seu primeiro disco homônimo, “Sertão Urbano” e fez um vídeo muito crítico a urbanização. As imagens são de Goiânia e da Chapada dos Veadeiros, o que dá um belo de um contraste no que se refere a urbanização desenfreada sem ter cuidado com o meio ambiente. Curte só!

Quem resolveu tocar em um assunto espinhoso foram os mineiros da Graveola em um vídeo com imagens chocantes de violência da polícia contra a população. As imagens vem principalmente de manifestações pelo país, com imagens de Rio, São Paulo e Minas, principalmente. Acho que fica claro, que a repressão a uma manifestação contra manifestates desarmados não deve ser feita desta maneira. A Graveola está sendo muito corajosa em tratar do assunto, pois a desmilitarização da polícia é um assunto que toda vez que é tocado gera confusão. O que muita gente não lembra, é que a polícia militar tem esse nome, justamente porque foi criada durante a ditadura e seu principal objetivo era ser o braço armado dentro da população para reprimir todo e qualquer ato contra o “governo” vigente. Tanto é que a Polícia Militar ganhou de presente os chamados “Autos de Resistências”, que trocando em miúdos é quando uma pessoa morre durante um confronto com a polícia e esta morte não precisa ser justificada. O detalhe é que a maioria dessas mortes são na periferia e claro, de jovens negros. A Galileu fez no começo deste ano uma matéria sobre o assunto e indicamos a leitura a vocês. Clique aqui. Mas antes de mais nada, fique clara uma coisa: desmilitarizar a polícia, não é exterminá-la e sim dar a ela um treinamento mais humano, para que as imagens do videoclipe (e as histórias) de “Desmilitarização Já” não se repitam mais.

E terminamos a nossa sequência com a Ekena no videoclipe de “Todxs Putxs”, que trata do tema em “voga” do momento, o feminismo. Em voga entre aspas, proque este assunto não tá na moda, né, gente? A verdade é que se não tivéssemos uma sociedade tão machista e que acha que o feminino seja ele de qualquer instância, ruim. Então, gay não pode ser efeminado, muito menos o hétero (!!!). Analisem os palavrões e vão perceber que tudo que é bom é “do caralho” e se a coisa for ruim ela é uma “buceta”. A mulher não pode ser masculina, nem mesmo as que se identificam com este mundo, porque senão são “sapatonas” e podem ser, né? Qual o problema? E o clipe da Ekena trata da liberdade da mulher de ser quem ela quiser, esquecer os padrões, botar o batom vermelho se gostar e vale ressaltar sejam livers mulheres! É difícil quando você é criada, vai doer, mas liberte-se e seja feliz, afinal, não tem o que fazer, tudo o que você fizer será criticado mesmo, então, faça do jeito que você entende ser o melhor para você, pois o importante é que você seja feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *