Um ano sem Mark Linkous

No último dia 6, fez um ano que Mark Linkous (famoso por liderar o projeto musical intitulado Sparklehorse) se suicidou com um tiro no coração, aos 47 anos.

Em 1996, após uma overdose de álcool, Valium e antidepressivos, o músico sofreu um ataque cardíaco, chegando a morrer por dois minutos. O incidente, além de deixá-lo inconsciente por 14 horas, afetou a circulação de suas pernas e o levou a realizar sete cirurgias. Foram quase quinze anos de problemas de saúde. O último lançamento do Sparklehorse foi uma parceria com o produtor Danger Mouse, o cineasta David Lynch e outros nomes no projeto multimídia chamado Dark Night of the Soul. O álbum provocou uma disputa com a gravadora EMI e apesar de ter sido lançado na internet em 2009 (acompanhando um livro de fotografias de D. Lynch), só foi lançado oficialmente em meados de 2010, meses após a  morte de Linkous. Deixo com vocês algumas de minhas músicas favortitas de Dark Night of the Soul, em de memória de Mark Linkous:

“Revenge” (featuring The Flaming Lips)

“Little Girl” (featuring Julian Casablancas):

“Just War” (featuring Gruff Rhys)

“The Man Who Played God” (featuring Suzanne Vega)

“Daddy’s Gone” (featuring Nina Persson)

“Star Eyes (I Can’t Catch It)” (featuring David Lynch)

  • Victor

    O Dark Night of the Soul é um puta disco. Pop e artístico ao mesmo tempo. Sempre ouço. Linkous foi embora com dignidade.