Xênia França libera primeiro single “Por que me Chamas?” e fala de apropriação cultural

Xênia França vai às raízes em nova música. Foto: Reprodução do Youtube

Um dos discos mais esperados de 2017, com certeza é o de Xênia França, a frontwoman do Aláfia está aqui e ali mostrando um pouco do que é capaz de fazer, com singles lançados por aí, em participação no projeto NUOVO ou no Sofar Sounds. Mas após ser selecionada pelo Natra Musical, finalmente teremos algo completo.

O primeiro single “Por que me Chamas?” tem Xênia buscando suas raízes africanas (a artista é baiana, mas mora em SP), misturando com influências cubanas e eletrônicas. Entre os elementos usados na música está o Batá, tambor sagrado da Santeira Cubana, além do Rum, Rumpi e Lé, todos utilizados no Candomblé. “A estética dessa composição vem com uma nova roupagem para a herança musical deixada pelos meus ancestrais”, ressalta a cantora em nota enviada a imprensa.

A faixa também aborda questões relacionadas à apropriação cultural, que aqui nem vamos entrar no mérito se ele não existe ou não, ok? (EXISTE SIM). Que explicando em miúdos, nada mais é do que uma classe dominante utilizar-se da cultura de um povo e ganhar dinheiro em cima disso sem dar o devido crédito às pessoas dessa cultura. Tipo assim, você acha lindo aquela menina branca de dread, mas acha horroroso uma moça negra com o mesmo estilo.

PS: Me fez lembrar de uma polêmica recente, em que um site de notícias disse que “a moda entre os homens era usar tranças”, como se os homens negros não usassem isso há anos. Pois bem…

O refrão “Porque tu me chamas se não me conhece?” concretiza todo o conceito da música. A frase é uma tradução para “Pa que tu me llamas si tu no me conoces?”, oríkì muito usado em Cuba e que faz referência ao orixá Eleguá, equivalente ao Exú no candomblé brasileiro.

Gravada no Red Bull Station, Carbono, El Rocha e Caso Raro, estúdios aqui em São Paulo, a faixa foi mixada por Russell Elevado (Dragon Mix Studios – NY) e masterizada por Dave Darlington (Bass Hits Studios – NY), com produção de Pipo Pigoraro, Lourenço Rebetez e co-produção da própria cantora, a música composta por Xênia França e Lucas Cirillo, estará no novo álbum da cantora previsto para ser lançado em todas as plataformas digitais no dia 29 de setembro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *