breaking bad

Coffee & TV: 10 grandes momentos musicais de “Breaking Bad”

Terminei de ver Breaking Bad nessa semana, meses depois da maior parte das pessoas sensatas que acompanharam a série desde o começo. Sempre fico com um pé atrás quando me vejo diante de unanimidades ou “melhores coisas de todos os tempos da última semana”, porque acabo colocando as expectativas lá no alto e me decepcionando depois. Com Breaking Bad, no entanto, fui eu que tive que me curvar e reconhecer que a série não é apenas tudo isso que estão dizendo, como é muito mais do que eu esperava.

Vocês já devem saber, mas a premissa inicial gira em torno de um professor de química fracassado que, depois de ser diagnosticado com câncer de pulmão em estágio terminal, decide usar seus conhecimentos para algo mais lucrativo do que ensinar estequiometria pra um monte de adolescentes entediados. Ele, com sua mente brilhante que poderia ter ganhado um Nobel, começa a produzir metanfetamina com a ajuda de um ex-aluno viciado que estava no lugar errado na hora errada, Jesse Pinkman. Basta isso para que a partir daí Mr. White degringole numa espiral que só desce num movimento que o título intraduzível da série é perfeito para definir. A série nada mais é do que a história de Walter White breaking bad.

Uma coisa que me encantou foi a qualidade técnica da produção. Em Breaking Bad, nada é por acaso: o figurino dos personagens, as cores do cenário e até a forma como eles estão posicionados em cena diz muito sobre o que está acontecendo, o estado emocional de cada um e até pode dar pistas sobre o que vem a seguir. A trilha sonora não podia ficar de fora disso, sendo usada como personagem da trama, e podendo até ser vista como uma narração paralela do que está acontecendo. Quer saber mais sobre alguma cena ou algum momento da série? Preste atenção na letra da música que estava tocando, porque ela diz muita coisa.

bbad

A série tem muitos momentos musicais incríveis, e sinto que mesmo se eu escrever mais de 20 parágrafos, ainda ficarei devendo alguma observação. Por isso, vou apelar para um top 10 velho de guerra com os meus momentos favoritos. E se você sentiu que ficou faltando alguma coisa absolutamente essencial (sempre bom lembrar que tem uma lista com todas as músicas, episódio por episódio, na Wiki da série), liste também os seus 10 momentos favoritos e compartilhe nos comentários.

1) “Crystal Blue Persuasion”, Tommy James & The Shondells

É uma escolha bem óbvia, mas é impossível fugir dela. No oitavo episódio da quinta temporada, a série lança mão de um recurso que é comum, mas raramente utilizado na narrativa de Breaking Bad: a passagem do tempo. Por ter demorado tanto, a forma como ela é executada dá gosto de ver. A montagem impecável mostra o modo como a produção de Walt avançou ao longo dos meses e o que isso significou pra todos os personagens. Além do ritmo e da precisão dos cortes, a cena conta também com um plano panorâmico pela cidade de Albuquerque que é sensacional. Como plano de fundo, a música, cuja letra claramente fala sobre o barato das drogas, tem logo no título uma referência que não poderia ter mais a cara de Breaking Bad, evocando logo o cristal azul, produto responsável pela ascensão e queda de Walter White.

2) “Baby Blue”, Badfinger

Após ter conduzido a série por cinco temporadas de forma tão classuda, não podíamos esperar menos que um final apoteótico por parte de Vince Gilligan. Adianto que é bem isso que ele entrega, e a trilha sonora escolhida para a cena final não poderia ser mais acertada. Ganhou o prêmio David Fincher de Melhor Música de Encerramento, honraria que eu mesma inventei depois de ter constatado que esse diretor escolhe como poucos as músicas que encerram seus filmes. Além de dar uma dimensão grandiosa ao desfecho da epopéia de Mr. White, a música – que no título brinca também com o cristal azul de Heisenberg – resume bem o que foi feito do personagem depois do fim logo no primeiro verso.

3) “Black”, Rome

Rome é o nome do álbum que resultou da parceria do Danger Mouse com o compositor italiano Daniele Luppi. As músicas foram interpretadas pelo Jack White e, como é o caso de “Black”, Norah Jones. Ela toca no finale da quarta temporada da série, que traz um desfecho tenso de um arco importantíssimo. A escolha é bacana porque o projeto foi justamente inspirado na sonoridade dos filmes western spaghetti, fonte da qual Breaking Bad bebeu do início ao fim. E da mesma forma como Danger Mouse foi capaz de dar uma roupagem contemporânea a uma inspiração clássica, a série é um bang-bang moderno em que polícia e cartéis de droga são os mocinhos e bandidos.

4) “Crapa Pelada”, Quartetto Cetra

As referências italianas estão presentes não só pelo faroeste de Sergio Leone, mas pela admiração declarada de Vince Gilligan pelas histórias de máfia e sua reverência e homenagens constantes ao Poderoso Chefão de Francis Ford Coppola. O Quartetto Cetra foi um grupo muito importante na Itália, chegando a gravar as versões italianas de filmes da Disney, como Dumbo. Essa canção divertida funciona como tema de Gale Boetticher, um químico genial que tem o azar de ser parceiro de trabalho de Walt por uns tempos. Ele é um nerd excêntrico de meia idade, e a cena em que ele aparece cantando essa música enquanto molha as plantas não poderiam ser mais a sua cara.

5) “A Horse With No Name”, America

Algumas músicas são bem mais representativas do caráter de Walter White e de tudo que ele representa na série. No entanto, sempre que me lembro dele me lembro também dessa música, um clássico dos anos 70. É uma cena simples, do início da temporada três, em que Walt aparece dirigindo pela paisagem árida do Novo México enquanto cantarola essa música muito seguro de si. É uma cena simples e uma música que aparece em milhares de outras trilhas, mas a partir de agora ela sempre vai ser tema de Walter White.

6) “Enchanted”, The Platters

Agora, a música que sempre vai me lembrar meu personagem favorito dessa série, o incrível Jesse Pinkman. Jesse é viciado em drogas  e essa música serve de trilha sonora para um dos momentos onde ele vai mais fundo nos seus vícios. É uma sequência incrível de viagem através das drogas, e essa canção retrô dos anos 50 fala justamente sobre os encantamentos do amor que muito oportunamente podem ser comparados ao prazer oferecido pelas drogas. Juntando isso ao momento amoroso que Jesse vive nesse ponto da série, diria que foi uma escolha perfeita.

7) “Who’s Gonna Save My Soul?”, Gnarls Barkley

Mais uma música de fim de temporada. Dessa vez, lá do comecinho da série, quando as coisas ainda não tinham saído totalmente do controle. E apesar disso, como é comum nessa trilha sonora, a faixa lança um agouro sobre o que irá acontecer dali em diante. Pelo andar da carruagem, quem é que vai salvar a alma de Walter White e de todos que ele destruir pelo caminho?

8) “Red Moon”, The Walkmen

Pra ser bem sincera, eu nem me lembro exatamente em qual situação essa música aparece, mas precisava colocar ela aqui porque eu conheci The Walkmen graças à trilha sonora de The O.C. e achei essa coincidência bem oportuna. Embora não me lembre do momento, a letra de “Red Moon” tem bastante a ver com a série, a começar pela referência ao vermelho, símbolo de violência em Breaking Bad, e à melancolia da composição, que fala sobre uma lua crescente vermelha e uma escuridão que se apodera das pessoas.

9) “Bonfire”, Knife Party

A maioria das músicas que compõe a trilha de Breaking Bad segue uma linha mais old school, predominando a pegada country com uma bossa latina. É por isso que o contraste de “Bonfire” é tão interessante: um dubstep moderno moendo num momento de ostentação de Walter e Walter Jr. Eu achei demais e a cara do Heisenberg.

10) “Eye Of The Tiger”, Hank Schrader

Por fim, um momento que eu não podia deixar de fora. Não é uma música, não consta na trilha sonora oficial e nem pode ser chamado de um momento musical de fato, mas os pouco mais de 30 segundos que Hank, agente do departamento anti-drogas e cunhado de Walter, aparece cantarolando essa música no carro sintetizam porque eu gosto tanto desse cara.

  • Matheus Lanzetta

    Faltou DLZ do TV on The Radio!

  • Assiste True Detective e vai ter uma matéria e tanto, semelhante à essa.

  • Renato Tobias

    Esta é a música “Eye Of The Tiger” da banda Survivor e, não faz parte da trilha de Breaking Bad, mas faz do filme Rocky, O Lutador.

  • Sabrina

    Fiz o mesmo que você, Anna. Demorei pra encarar Breaking Bad, mas agora virou uma paixão! Uma música marcante pra mim é Goodbye, do Apparat. Cena marcante com Gus Fring.

  • Raíssa

    faltou mesmo DLZ que foi fundo daquela cena incrivel em que tio white diz “stay out of my territory”