Conheça o irresistível “Bloody, Fuzzy, Cozy”, álbum de estreia da banda gaúcha The Sorry Shop

Bloody, Fuzzy, Cozy. Anote esse nome. A estreia em disco completo da banda gaúcha The Sorry Shop irá resultar em vários sorrisos e demonstrações de air guitar.

Depois de um EP promissor e um clipe simples, mas bacana, Régis Garcia, o mentor do projeto, aposta suas fichas no primeiro álbum cheio – e coloque “cheio” nisso. São 15 faixas, que se desenvolvem em menos de uma hora e explicitam a dicotomia presente no título do trabalho: apesar de momentos mais sombrios e sérios, há também um clima de aconchego irresistível em muitas das tracks.

Exalando indie-college-90’s-rock, o The Sorry Shop embarca nas influências de bandas como Pavement, My Bloody Valentine e Yuck – o que faz de Bloody, Fuzzy, Cozy uma obra obrigatória pra quem tem curtido essa pequena onda de bandas com mesmas as referências, a.k.a. Single Parents e 3VOL.

Sem mais delongas, dê uma chance ao The Sorry Shop e tente não se emocionar com a faixa-título ou vestir uma camisa xadrez de flanela com a música de abertura de Bloody, Fuzzy, Cozy: