Franz Ferdinand arrasta multidão em festival da Cultura Inglesa

Mais uma vez, o Parque da Indepência abrigou uma série do shows do Cultura Inglesa Festival, assim como tinha acontecido no ano passado (com Gang of Four, Miles Kane, Blood Red Shoes, entre outros). Dessa vez a atração principal foi a banda escocesa Franz Ferdinand. We Have Band e The Horrors completaram o line-up internacional do festival no último domingo.

Franz Ferdinand e o público em suas mãos

O público foi avisado de que não haveria venda de comida e bebida no festival, e foi preparado. O parque ficou repleto de piqueniques, com direito até a toalhas (hipsters) quadriculadas. O fato de não haver bebida alcoólica pode, inclusive, ter sido um dos fatores que permitiu a boa convivência de todos no recito – havia casais de velhinhos e carrinhos de bebê misturados ao público predominantemente jovem. Na maior parte do tempo, o parque ficou vazio, com pessoas sentadas na grama e circulação muito fácil.

Correria na entrada

Mas a pequena quantidade de pessoas tinha uma explicação: do lado de fora, a fila era literalmente quilométrica desde o começo da manhã. A entrada foi controlada pela Polícia Militar, numa operação extremamente ineficiente. As pessoas tinham que esperar por horas até conseguirem entrar – enquanto os shows aconteciam. Isso até gerou uma confusão no fim do dia, que fez com que os organizadores do festival soltassem uma nota de esclarecimento ontem.

O domingo no Parque da Independência começou com bandas de alunos da Cultura Inglesa, em shows bem curtos e com o público bastante reduzido. Se apresentaram King Crab, Broth3rhood e Sociopatas.

O eletrobrega colorido da Banda Uó

A Banda Uó, conhecida por desconstruir músicas do universo indie em versões eletrobrega, foi desafiada a fazer um show só com músicas dos Smiths, e conseguiu convencer o público. O bom humor da banda impedia que os fãs de Morrissey e companhia se ofendessem com as versões – na verdade só gerava boas risadas. Mesmo o público que já esperava pelo show do Franz Ferdinand no gargarejo foi contagiado. Ao final da curta apresentação (só 30 minutos, uma pena), saíram cantando “Rosa”, versão dos Strokes, à capela.

Com apenas músicas do Rolling Stones no repertório, o Garotas Suecas fez um show bem animado, com sete pessoas no palco. O repertório não era novidade assim para eles: no começo de carreira, eles tocavam músicas dos Stones. Espirituosos, chamaram sua apresentação de “Tributo a Luciana Gimenez”.

Garotas Suecas fazendo Rolling Stones

A parte britânica da programação começou com o We Have Band, música eletrônica dançante, expressiva e intensa. Quase o oposto do The Horrors, que se apresentou na sequência. No começo foi estranho ver o show gótico deles à luz do dia, mas parece que eles convenceram o sol a se pôr mais cedo. Foi bonito ver o céu escurecendo à medida em que eles tocavam.

We Have Band fazendo o povo dançar à luz do dia

A razão pela qual a grande maioria das pessoas estava lá, no entanto, era o Franz Ferdinand, que fechou o festival. Com a plateia ganha, priorizaram músicas do primeiro álbum, mas chegaram até a tocar algumas inéditas. A banda se mostrou em forma e cada vez mais próxima do rock de arena.

A empatia do grupo com os fãs brasileiros é muito grande, e há quem diga que eles já se tornaram arroz de festa por aqui. Não tem problema, enquanto eles continuarem fazendo grandes shows, podem continuar vindo todo ano!

Franz Ferdinand, os donos da festa

Só não dá pra entender porque algumas pessoas dormem na fila, ficam em pé na frente do palco o dia inteiro, e na hora da sua música favorita preferem gravar um vídeo de baixa qualidade no celular a aproveitar o show em sua essência.

É de se elogiar um festival pra tanta gente, gratuito e tão bem organizado. Quem conseguiu entrar no parque pôde apreciar grandes espetáculos e usufruir de um clima amigável e aconchegante. Infelizmente não coube todo mundo, e algumas pessoas tiveram problemas do lado de fora. Mas o saldo final foi bastante positivo.

O Cultura Inglesa Festival continua com baladas, cinema, exposições e muitas outras atrações que podem ser conferidas em seu site.

As cidades do interior recebem parte das bandas que tocaram no domingo (não, o Franz Ferdinand não vai ficar por aqui). Confira a programação:

Sábado, 02 de junho 
We Have Band, Banda Uó e Sociopatas em Campinas 
The Horrors, Garotas Suecas e Broth3rhood em São José dos Campos

Domingo, 03 de junho
We Have Band, Banda Uó  e Broth3rhood em Santos
The Horrors, Garotas Suecas e Sociopatas em Sorocaba

As fotos são do Facebook da Cultura Inglesa.

  • Paulo

    Agora poderia ter uma edição no Rio de Janeiro, né?

  • Laura Catta Preta

    cara, falar que um festival foi bem organizado do lado de dentro é poético. Me deixou sem palavras.
    obrigada, fez passar a tristeza que eu fiquei de ter levado spray de pimenta na porta do parque, depois de 3 horas na fila.