Pink Floyd e a história do álbum “Wish You Were Here”

Em 12 de setembro de 1975, era lançado o 9º álbum de estúdio do Pink Floyd, Wish You Were Here, com temas que exploravam a ausência, a música como business e, principalmente, o declínio mental do amigo e ex-integrante Syd Barrett.

Com o passar do tempo, Wish You Were Here se tornou o LP favorito dos remanescentes do grupo, figurando como número 1 nos dois lados do atlântico (permanecendo 84 semanas nas paradas de sucesso).

Shine On You Crazy Diamond

Um belíssimo tributo, a começar pelo título. Como vocalista e guitarrista fundador do grupo, Syd Barrett compôs a maioria dos primeiros sucessos do Pink Floyd, mas acabou demitido em 1968 por “excesso de drogas”, em especial o LSD. Em junho de 1975, Syd fez uma aparição surpresa no estúdio Abbey Road durante a etapa final das gravações do álbum, sendo reconhecido apenas por David Gilmour. Syd estava gordo, careca e com as sobrancelhas raspadas, vestindo casaco e sapatos brancos. Depois de passar um tempo com os velhos amigos, nunca mais seria visto.

Observação fundamental: o dono do solo de saxofone em “Shine On You Crazy Diamond” é ninguém menos que Dick Parry, que já tinha participado de outras faixas do Pink Floyd, como “Us And Them” e “Money” (do álbum Dark Side Of The Moon).

Welcome To The Machine

A letra fala sobre a fortuna que crescia (e continua crescendo) nas mãos dos banqueiros e produtores que controlavam os negócios do Pink Floyd. Para muitos, os fatores dinheiro, fãs, indústria fonográfica e o próprio Pink Floyd foram as principais razões do colapso de Syd Barrett, que não aguentou a pressão e sucumbiu às drogas.

Have A Cigar

Outra canção que também faz referência a executivos, empresas e a maneira como os grupos de música pop eram controlados. Os integrantes do Pink Floyd nunca foram adeptos às grandes gravadoras e à indústria musical como um todo, algo que começaria a ficar claro no processo de gravação do álbum Dark Side Of The Moon.

“Have A Cigar” foi escrita e interpretada por Roger Waters, que acabou não conseguindo alcançar as notas vocais exigidas pelos arranjos. Por isso, Roy Harper, amigo de todos os integrantes do grupo, foi convidado para fazer uma participação especial no nono álbum de estúdio do Pink Floyd.

Abaixo, o take alternativo com Roger Waters e David Gilmour nos vocais.

Wish You Were Here

Balada épica que gira em torno de um dos sentimentos mais comuns do ser humano, e sobre como as pessoas lidam com diferentes estados de ausência (física, mental, emocional). A principal inspiração para o conceito da música (e do álbum) “Wish You Were Here” foi Syd Barrett e seu desmoronamento diante da esquizofrenia.

Também foi na faixa título do disco que Roger Waters e David Gilmour protagonizaram uma rara parceria (dificilmente os dois escreviam juntos). Gilmour teria arranhado um riff de guitarra acústica no estúdio, que ganhou a atenção de Roger. Imediatamente, o baixista pediu para o companheiro de banda repetir os acordes de maneira mais lenta. A partir daí, a canção foi ganhando corpo, com versos e refrães escritos pela dupla, finalizados pelo texto de Roger.

Sobre a interferência radiofônica que ouvimos no trecho inicial da faixa, a ideia é é representar a distância entre o ouvinte e a música. Levando em conta que o tema ausência estava muito presente nas gravações, Storm Thorgerson (responsável pela arte do LP) influenciou bastante a escolha dos músicos em relação à faixa título que, na visão do designer, resumia muito bem o conceito do disco.

Chega de papo. Deixo com vocês o documentário The Story of Wish Were You Here, que revela muito mais detalhes da história por trás do LP. As legendas estão em português. Aproveitem enquanto o vídeo ainda está no ar. Sabe como é esse tal de YouTube.

Boa sessão: